Vasco deve se fechar para evitar ainda mais pressão

Gigante precisa vencer o Ceará para garantir retorno à elite

Por O Dia

Rio - A semana que prometia ser de tranquilidade se transformará em dias de pura tensão. Com a derrota inesperada para o Criciúma, o Vasco caiu para o quarto lugar e viu suas chances de voltar à Primeira Divisão despencarem de 97% para 73% a uma rodada do fim da Série B. Ainda assim, o time de Jorginho depende do próprio esforço: precisa vencer o Ceará. Desta vez, sem poder mais falhar. Para isso, o clube deve se fechar para evitar ainda mais pressão.

As cobranças já começaram após a derrota de sábado. Um grupo de torcedores foi ao Aeroporto Tom Jobim para protestar. Mesmo com segurança reforçada, a delegação vascaína saiu por outra porta para evitar o encontro.

Vasco busca vitória sobre o CearáPaulo Fernandes/Vasco.com.br

Essa não deve ser a única manifestação na semana. Há o receio de novos protestos de torcedores em São Januário, como aconteceu após o empate com o Luverdense. Na ocasião, um grupo de 50 pessoas entrou no estádio e conversou com o grupo. Além da cobrança, eles prometeram apoio. Algo que os jogadores e o técnico Jorginho esperam que continue.

Na tentativa de blindar os jogadores, a diretoria fechou o treino de hoje e ninguém dará coletiva. Essa tática deve se repetir outros dias.

Há preocupação também com o local do jogo. Devido ao clima hostil que pode ocorrer em São Januário, a diretoria deve tentar passar a partida para o Maracanã. Apesar de já ter vencido o prazo, pelo Estatuto do Torcedor a segurança pode pesar para que seja aceita a alteração do estádio.