PF indiciará presidente afastado da Samarco

Polícia considera que houve dolo eventual no crime ambiental

Por O Dia

Minas Gerais - Inquérito da Polícia Federal que apura responsabilidades pelo rompimento da Barragem do Fundão, da empresa Samarco, em Minas, indiciará seis funcionários, inclusive o presidente afastado, Ricardo Vescovi. A PF considera que houve dolo eventual no crime ambiental, quando se assume o risco, mesmo sem intenção de que ele aconteça.

Os delegados fizeram 37 interrogatórios e determinaram sete perícias técnicas. Segundo a PF, os erros apontados no inquérito são falhas no monitoramento da barragem, devido ao mau funcionamento de equipamento, por falta de controle na quantidade de rejeitos depositados em Fundão e que o plano de emergência era apenas “pro forma”.

Últimas de _legado_Brasil