Editorial: Cidade precisa inovar no suporte ao turista

Pontos turísticos apinhados são indicadores positivos, mas é preciso acompanhar o sucesso e cuidar para que o gigantismo não acabe por derrubar a atração — e, por tabela, a cidade

Por O Dia

Rio - Pontos turísticos apinhados são indicadores positivos, mas é preciso acompanhar o sucesso e cuidar para que o gigantismo não acabe por derrubar a atração — e, por tabela, a cidade. O Rio, neste início de verão, já tem duas situações distintas de como lidar com a bem-vinda massa de visitantes. Após um fim de ano trágico, a Lapa sedia novo modelo de patrulhamento que pode servir de base para outras áreas. Nos cartões-postais mais cobiçados, porém, longas filas e pequena margem de segurança diante de imprevistos irritam o público.

O que se passa no Pão de Açúcar e notadamente no Corcovado, com centenas de pessoas já nas primeiras horas da manhã, é um desafio. Todo grande destino turístico do mundo tem capacidade máxima e fatalmente conviverá com filas nas altas temporadas. É preciso, portanto, pensar em estratégias para minorar o transtorno. A prefeitura tenta reduzir a confusão viária nas Paineiras, ponto nevrálgico do naturalmente complicado acesso ao Cristo, e o trenzinho estimula a compra dos bilhetes pela internet. Uma das alternativas é escalonar a visita, distribuindo os turistas em etapas, para não sobrecarregar o ponto alto do passeio. Requer planejamento e investimento — algo necessário para uma metrópole que tende a receber cada vez mais gente o ano todo.

Ajustes como o Lapa Presente devem dar a tônica do acompanhamento a quem pretende se divertir na cidade. Onda de assaltos diretamente ligada ao consumo de drogas assustou boêmios e comerciantes, manchando a reputação do bairro. A revitalização, conquistada com muito esforço, corria risco de naufragar no abandono e no medo. O programa, que começou na primeira noite do ano, inova por coadunar diferentes forças e por encarar as drogas também como problema social. É claro que, neste início, será necessário moldar as investidas à medida que os criminosos migrem. Mas trata-se de bem-vindo avanço, que promete restaurar a paz nas ruas. Ações assim têm grande potencial de melhorar o turismo, pois respeitam o carioca e o visitante.

Últimas de _legado_Opinião