Processo contra ativistas acusados de atos violentos em protesto é suspenso

Decisão, divulgada na segunda-feira, é do desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal

Por O Dia

Rio - O desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça, concedeu nesta segunda-feira uma liminar que suspende o processo contra 23 ativistas, entre eles Elisa de Quadros Pinto Sanzi, a Sininho, que está foragida. O grupo é acusado de associação criminosa e atos violentos durante os protestos em 2013 e 2014.

Com a decisão, os advogados de Sininho, Karlayne Moraes Pinheiro, a Moa - que também está foragida - e de Igor Mendes da Silva, único preso, esperam que o pedido de habeas corpus do trio seja julgado no Supremo Tribunal de Justiça antes da decisão da 7ª Câmara Criminal.

Últimas de Rio De Janeiro