Cão de rua vira cão de guarda em posto

Cachorro ganhou carinho e até crachá

Por O Dia

Rio - Um cochilo entre as bombas de gasolina, um olhar atencioso em direção ao motorista e pronto: o mais novo frentista do Rio já conquistou a clientela. Estrela do Posto Ipiranga JTX, na Rua Plinio Bastos 305, em Olaria, Amarelo se transformou no funcionário padrão da casa sem enciumar os companheiros. Abandonado em frente ao posto há três anos, ganhou o ‘emprego’ e, desde então, sua fama só faz crescer.

“Já tentamos arrumar um lar para ele, mas não se acostuma. Amarelo gosta mesmo é do posto”, disse a recepcionista Andreia Balzana Martins que, junto com duas amigas, se responsabilizou pela dieta e as consultas ao veterinário do cachorro. “Ele chegou assustado, mas cuidamos bem dele e se acostumou com o lugar”, revela o gerente José Luís Gonçalves.

André Luís Tavares curte o carinho do amigo parceiro de trabalhoEstefan Radovicz / Agência O Dia

Zé Luís é um dos que caiu nas graças de Amarelo. Todos os dias, pontualmente às 5h30, quando chega para trabalhar, o funcionário é recepcionado pelo cachorro, que não dispensa uma boa lambida na cara do ‘parça’. “Ele nunca atrapalhou em nada e é o nosso frentista mais famoso. Todos os clientes perguntam do cachorrinho com crachá.”

Funcionário do posto há oito meses, o frentista André Luís Tavares é mais um candidato a melhor amigo de Amarelo. E confia no seu potencial. “É um cachorro obediente e alegre. A gente até brinca que é nosso segurança, porque quando a gente pede, corre atrás de quem incomoda”, diz. “Quando estou de vigia, ele me faz companhia.” No Posto Ipiranga da vida real, o homem é o melhor amigo do cão...

?Reportagem: Clara Vieira

Últimas de Rio De Janeiro