Aplicativo mostra mapa com delegacias que atenderão turistas nos Jogos

Dispositivo vai funcionar até o dia 25 e promete facilitar aos turistas a procura pelas unidades

Por O Dia

Rio - A pouco mais de um mês da Polícia Civil lançar um aplicativo para ajudar na identificação de autores de crimes de homicídios, ela preparou, desta vez, um mapa para a localização das 13 delegacias que compõe os Núcleos de Apoio aos Turistas Estrangeiros (NATEs), durante os Jogos Olímpicos. O aplicativo, que vai funcionar até o dia 25 deste mês, promete facilitar aos turistas a procura pelas unidades policiais. A ferramenta foi repassada aos Consulados instalados no Rio.

Para acesso ao recurso, basta que o usuário tenha um leitor de código QR (QR Code Reader), — espécie de código de barras —, instalado em seu smartphone.

Mapa para localização das 13 delegacias que vão prestar atendimento aos turistas estrangeiros já está disponível Diego Valdevino / Agência O Dia

Ao iniciar o aplicativo, a câmera é acionada. Depois basta apontá-la para o QR CODE. Em seguida, é só clicar no link e permitir o acesso ao Google Maps. O ponto azul no mapa indica a posição aproximada do usuário. Os pontos marcados em laranja representam as delegacias onde há policiais do núcleo de apoio.

“Disponibilizamos o acesso a este mapa através de imagens, e com um aplicativo de celular e leitor de um código QR, que é possível acessar através do smartphone, sem ter que digitar nada. O leitor de QR coloca sua câmera do seu celular em funcionamento e ele lê. Te leva ao mapa do Google Maps do celular. Tocando em cada símbolo tem endereços das delegacias onde há atendimento. Está disponível na página daPolícia Civil no facebook  e é só imprimir”, contou o titular da Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (DEAT), Alexandre Braga.

Ainda segundo o delegado, será feito uma avaliação para saber se a ferramenta será usada após as Olimpíadas. "Queremos saber quantas pessoas usaram. Também é importante frisar que alterações de trânsito podem não estar no Google Maps. É bom ficar atento a isto. Não queremos dar os caminhos, mas sim onde estão as delegacias e seus telefones de contato", alertou Braga.

Aplicativo da Baixada ajuda na identificação de autores de homicídios

A Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF) lançou há um mês mais um método que promete ajudar na identificação de autores de crimes. Trata-se do ‘Fala aí’, um aplicativo para celular criado para a população fazer denúncias anônimas sobre qualquer informação que leve a autoria de criminosos da Baixada Fluminense. Para baixar o aplicativo, basta acessar o ‘Play Store’ de qualquer aparelho celular que tenha sistema operacional android e digitar a palavra “falaai”.

Polícia Civil cria QR Code para turistas estrangeiros Divulgação

De acordo com os desenvolvedores do ‘Fala aí’, o objetivo do aplicativo é aperfeiçoar as ações de repressão ao crime. Desta forma, denúncias referentes a assassinato, porte ilegal de arma, desaparecimento, foragidos e outros crimes praticados na Baixada poderão ser feitas através desta ferramenta. Caso a ocorrência denunciada não seja de competência desta especializada, as informações serão repassadas para a delegacia responsável.

Após o aplicativo ser instalado, o usuário precisa clicar no botão “denunciar” e será direcionado para outra tela. Então poderá escolher se a denuncia é sobre homicídio, porte ilegal de arma, desaparecimento, foragidos ou outros crimes. O próximo passo é dizer qual das 13 cidades da Baixada Fluminense aconteceu o crime. A partir de então o denunciante estará pronto para escrever o local com no mínimo 10 caracteres e no máximo 300 e depois digitar livremente os dados da denúncia. Por último, clique em “enviar denúncia” e pronto, sua contribuição estará efetivamente concluída.

Últimas de Rio De Janeiro