Empresas oferecem mil vagas para deficientes O Dia - Negócios
01 de janeiro de 1970
  • WhatsApp (21) 98762-8248

Empresas oferecem mil vagas para deficientes

Evento com oportunidades de emprego também é voltado para reabilitados

Por Bernardo Costa

Empresas de diferentes setores oferecem amanhã, durante evento na quadra da Acadêmicos da Grande Rio, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, cerca de mil vagas de emprego para pessoas com deficiência e reabilitados do INSS. Além dos stands para inscrição dos candidatos, haverá palestras com especialistas e retirada de carteira de trabalho. O encontro acontece entre 9h e 16h.

As vagas de emprego são com carteira assinada e destinadas a candidatos com todo tipo de deficiência física, sensorial ou intelectual. Em relação aos reabilitados do INSS, pessoas que deixaram de trabalhar devido a algum acidente, as oportunidades são para reinserção no mercado de trabalho. "Geralmente, o reabilitado precisa ser inserido em uma atividade diferente da que exercia anteriormente", diz Luiz Renato, gerente do Ministério do Trabalho e Emprego de Caxias.

Para se inscrever nas vagas disponíveis, os candidatos devem levar CPF, comprovante de residência, currículo e carteira de identidade e de trabalho. "Os interessados podem se inscrever em mais de uma vaga e, se não tiver carteira de trabalho, ela pode ser retirada na hora, mediante a apresentação dos originais da carteira de identidade, do CPF e do comprovante de residência", diz Luiz Renato.

Entre as companhias participantes estão a Amil e a Americas Serviços Médicos, empresas do UnitedHealth Group Brasil, que oferecem 200 vagas no Rio, inclusive para pessoas com deficiência e reabilitados. "Trabalhamos com uma perspectiva de sensibilização, conscientização e inclusão desses profissionais no nosso dia a dia. O objetivo durante a seleção é avaliar, prioritariamente, a competência desses profissionais e de que forma poderemos colaborar, enquanto empresa, com o seu progresso", detalha Catia Porto, vice-presidente de capital humano do UnitedHealth Group Brasil.

Funcionário da Amil desde 2006, Bruno Freitas, de 36 anos, tem deficiência intelectual. No ambiente de trabalho, porém, não se sente incapaz. "Todos temos dificuldades e habilidades, independentemente de ser pessoa com deficiência. Sempre me senti incluído e respeitado na empresa. Considero importante trabalhar e meu trabalho também me ajuda a contribuir com as contas de casa", diz o auxiliar administrativo.