Temer infla dados de refugiados no Brasil

Na ONU, presidente inclui haitianos

Por O Dia

Brasília - O presidente Michel Temer defendeu, nesta segunda-feira, nas Nações Unidas que este é o momento de tomar medidas para responder à crise dos refugiados e afirmou que o Brasil está trabalhando para melhorar o amparo aos imigrantes. “As vidas perdidas na busca de sobrevivência em outros países nos fazem refletir e, acima de tudo, atuar”, disse Temer em cúpula sobre o tema na ONU.

Houve uma controvérsia no discurso de Temer. O presidente destacou que o país recebeu mais de 95 mil refugiados de 79 nacionalidades — número dez vezes maior que as estatísticas oficiais da ONU. Mais tarde, o ministro da Justiça, Alexandre de Moraes, explicou que na conta de Temer entraram 85 mil haitianos que fugiram da miséria.

O pronunciamento foi o primeiro de Temer como presidente na sede das Nações Unidas, onde hoje será o encarregado de iniciar os discursos dos líderes mundiais na Assembleia Geral.

Também ontem, em Londres, a produtora Snappin’ Turtle espalhou 2.500 coletes salva-vidas usados por refugiados que fizeram a travessia marítima da Turquia para a Grécia na Praça do Parlamento, num ato em prol dos direitos dos imigrantes.

Últimas de Brasil