Lava Jato: Justiça libera Lula de comparecer às audiências das testemunhas

Defesa do ex-presidente pediu depoimento de 87 pessoas e juiz Sérgio Moro ordenou presença do petista

Por O Dia

Paraná - O juiz federal Nivaldo Brunoni, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, liberou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de comparecer a cada audiência de suas testemunhas de defesa. O comparecimento do petista havia sido ordenado pelo juiz federal Sérgio Moro, após a defesa de Lula chamar 87 testemunhas.

Nesta ação, Lula é réu por suposta propina de R$ 75 milhões paga pela Odebrecht em oito contratos da Petrobras. O ex-presidente é acusado de praticar os crimes de corrupção passiva e de lavagem de dinheiro. Em defesa prévia, em 26 de janeiro, a defesa de Lula havia convocado 52 testemunhas. Em 23 de fevereiro, em nova manifestação, arrolou mais 35. Em 17 de abril, Moro ordenou que Lula comparecesse a cada audiência das 87 testemunhas. 

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é réu na Lava Jato, acusado de propinaDivulgação

Para Nivaldo Brunoni, do TRF4, "não parece razoável exigir-se a presença do réu em todas as audiências de oitiva das testemunhas arroladas pela própria defesa, sendo assegurada a sua representação exclusivamente pelos advogados constituídos".

Últimas de Brasil