Fifa faz jogo de cena com a Copa

Entidade confirma Curitiba como sede do Mundial

Por O Dia

Rio - Só mesmo o chute do coleguinha do "El País" para criar tanto suspense sobre a confirmação de Curitiba como uma das sedes da Copa. A essa altura da guerra, a Fifa pode continuar fazendo exigências, mas sabe que só parte delas será atendida. Não haverá qualquer mudança pontual, pois o cancelamento de uma sede implicaria, além de um desgaste para a entidade, um tormento logístico sério para quem reservou hotéis e entradas para os jogos em Curitiba.

Arena da Baixada corre contra o tempoDivulgação

O inacreditável é que todos os problemas que estão surgindo também no Beira-Rio e Itaquera, em relação a obras provisórias ou complementares, eram previstos e o que faltou foi acordo e planejamento no momento adequado. Quando a Fifa concordou com 12 estádios em vez de oito, sem a menor necessidade, só para atender a interesses políticos do governo, já abria a guarda para muitos problemas. Que, aliás, surgiram em quase todas as Copas anteriores — basta lembrar como na África do Sul havia entulhos para todos os lados. Isso sem falar na infraestrutura paralela, cujas planilhas já foram esquecidas (a não ser que se considerem os puxadinhos dos aeroportos como reforma séria). O legado será zero.

A novela do chip

Gastou-se um dinheirão com o novo Maracanã. O estranho é que já estava instalado todo o equipamento para detectar com chip se a bola entra ou não no gol. A não ser que ele pertença à Fifa, o que seria bizarro, por que não está sendo utilizado regularmente no estádio? E por que a federação não se mexeu para exigir o seu uso? Já seria um bom teste para a Copa e só traria benefícios, como se viu pelo que aconteceu no Vasco x Fla. Será que o chip será derrotado pela bur(r)ocracia?

Sem apelo

Nos países europeus, os melhores estádios são reservados para os grandes espetáculos. Por isso, o novo Maracanã não merece ser palco de um jogo entre os reservas do Fla contra o Madureira, ainda mais que os rubro-negros estão com posição consolidada para as semifinais. Até para a TV a atração é pobre. E o mesmo se pode dizer de Botafogo x Volta Redonda, nesta quinta-feira, que deve ser ruim de doer. Se eles não merecem o terreno baldio de Bangu, tampouco o grande Maraca.

Favoritos

Os locais dos jogos deverão ser os maiores obstáculos para Fluminense e Vasco nesta quarta-feira. Jogando em Macaé, há sempre alguma dificuldade para os grandes, embora o Fluminense esteja em uma nítida curva ascendente com a recuperação de Fred e a entrada do gordinho Walter. Levando-se em conta que o Flamengo está envolvido na Libertadores, é o favorito para o título. E o Vasco vai se preocupar muito mais com o péssimo gramado do que com o limitado Bangu.

Tudo estranho

As lamentáveis reações racistas em relação a Tinga ainda provocam certa estranheza. Primeiro, pela própria composição multirracial dos peruanos, que já tiveram grandes ídolos negros no futebol. Depois, porque, dentro de campo, havia vários jogadores negros e nenhum deles sofreu qualquer tipo de hostilidade. O que teria Tinga para provocar tal perseguição? Como o desligado árbitro nada relatou na súmula, fica-se no ar. Seria o cabelo rastafári? De qualquer forma, uma atitude odiosa.

O brilho fulgurante dos craques

Nos dois jogos da Liga dos Campeões, aconteceu o que se previa. Mesmo jogando fora de casa, quem era favorito ganhou. O PSG deu um show em cima do Bayer Leverkusen com direito a dois gols de Ibrahimovic e, com os reforços, o time francês ficou muito forte. E o Barcelona venceu o Manchester City com gol de Messi e outro de Daniel Alves, depois de bela jogada com Neymar.

Últimas de Esporte