Vasco e Botafogo em uma briga boa

Grandes menos badalados lideram o Carioca

Por O Dia

Rio - Ainda faltam cinco rodadas e o título da Taça GB e as quatro vagas para as fases decisivas estão em aberto. Pode-se dizer que o nível medíocre da competição desanima, mas não há dúvida de que o Carioca vai empolgar na reta final, até pela rivalidade das torcidas. Vasco e Botafogo estão à frente, não apenas na tabela, mas no ânimo dos jogadores e na intensidade dos jogos. O Vasco se reaviva com o novo ataque e tudo indica que a dupla Gilberto-Dagoberto vai emplacar. O Botafogo, além da muralha Jefferson, vê a heroica tentativa de Jobson de se tornar protagonista e alguns dos novatos evoluem, como Gilberto, Arão, Diego Jardel e Pimpão. Não é nada do outro mundo, mas pode servir para chegar bem em uma decisão. E o clássico do dia 29, quem sabe, pode ser uma final antecipada.

Doriva está invicto no comando do VascoCarlos Moraes

NOVA QUEDA

Quando se pensava que o Fluminense tinha saído de fase depressiva e já entrava em novo ciclo com a garotada, eis que o jogo com o Macaé foi um anticlímax apenas pela boa marcação adversária e pelas ausências de Fred e Kenedy. É pouco e os que jogaram deveriam mostrar futebol mais empenhado e eficiente. Parece que, no atual futebol do Rio, a rotina é esse sobe e desce.

PRIMOS POBRES

E aí estão o Madureira no G-4 e o Macaé encostando. No Macaé, o técnico Josué Teixeira pôde manter a base do time campeão na Série C e, mais importante, a motivação do grupo. É um estilo equilibrado e sem covardia. E o Madureira, que venceu a quarta seguida, talvez seja o mais organizado dos pequenos sob o comando de Toninho Andrade.

AS AMARELINHAS

No Brasil, as cores da bandeira são normalmente usadas para eventos esportivos e, por uma série de razões culturais, quase nunca para outros objetivos. Ao contrário do que fazem os americanos. Foi curioso assim que se tenha visto tanto verde e amarelo nas manifestações e, independentemente do mérito, não foi má ideia. Quem sabe os 7 a 1 não mudaram a perspectiva?

DOIS FELIPES

Foi um brilho especial e espetacular dos brasileiros na largada da F-1. Há muito tempo esse tipo de competição não atraía mais a atenção. Felipe Nasr obteve o quinto lugar, melhor estreia de um brasileiro na categoria, e isso diz tudo. E os próprios chefões da

Últimas de Esporte