Morre o guitarrista Larry Coryell, precursor do jazz fusion, aos 73 anos

Americano foi um dos primeiros a mesclar jazz e rock

Por O Dia

Nova York - Morreu no último domingo, em Nova York, o guitarrista de jazz Larry Coryell, aos 73 anos. Considerado o padrinho do jazz fusion, Larry morreu de causas naturais, segundo seu assessor Kurt Nishimura. Suas apresentações mais recentes foram na sexta e no sábado, na cidade americana. 

Larry Coryell no Festival de Granada%2C na Espanha%2C em 2012Jose Nieto / Creative Commons / Flickr

Coryell fez o que pouca gente fazia naquela abertura de anos 1970. Em um mundo que já havia se tornado lisérgico demais para manter as tradições, ele apanhou a fúria do rock and roll e a liberdade do jazz para criar uma das expressões mais corrosivas da música contemporânea. Sua guitarra era feroz, ágil, tensa. Seu fraseado era formado por longas respirações e sua música habitava a fronteira sem muro. Era jazz e era rock, muitas vezes, ambos psicodélicos.

Um bom recorte de sua obra é o grupo Eleventh House, que formou entre 1973 e 1976, três anos suficientes para ser colocado ao lado da Mahavishnu Orchestra e do Return to Forever como elaboradores da nova linguagem da década.

Apreciador da música brasileira, Coryell lançou em 1992 o álbum Live from Bahia, gravado em Salvador, com participações de músicos locais, como o violonistas Dori Caymmi e do baixista Nico Assumpção.

Coryell deixa sua mulher, Tracey, quatro filhos e seis netos.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência