Guardas municipais são presos após perseguir e atirar em casal e filhas em Goiás

Dentro do carro dos agentes, foram encontrados uma pistola, um arma de brinquedo, um cachimbo e uma porção de crack

Por tamara.coimbra

Goiás - Dois guardas municipais foram presos após perseguir e atirar contra o carro de uma família com cinco pessoas pelas ruas de Aparecida de Goiânia, em Goiás, na noite desta quarta-feira. Ninguém ficou ferido.

Segundo a Polícia Civil, dois policiais militares que faziam patrulha na avenida Furnas ouviram o barulho de tiros e em seguida viram passar um Gol preto — onde estavam uma mulher, o marido e as três filhas, uma delas com um ano e seis meses — e um Gol branco, onde estavam os guardas municipais.

Tiros disparados pelos guardas chegaram a atingir a cadeirinha do bebêReprodução / TV Anhanguera

Os policiais passaram a perseguir os dois veículos. Eles relataram que ouviram mais cinco disparos até o carro da família parar em uma delegacia.

O Gol branco continuou por mais alguns metros até que que os guardas municipais pararam e foram presos. Eles estavam em um carro descaracterizado e sem farda. Porém polícia constatou que os agentes estavam em serviço e que exercem função administrativa.

Dentro do veículo foram encontrados uma pistola 380, uma arma de brinquedo, um cachimbo e uma porção de crack. Encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML), os guardas passaram por exames toxicológicos, que não indicaram uso de droga ou álcool.

A polícia não informou os motivos da perseguição. O caso foi registrado no 1º DP de Aparecida de Goiania como tentativa de assassinato. Se condenados, podem pegar de 6 a 20 anos de prisão.

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia