Empresário acusa senador do DEM de cobrar R$ 1 milhão em propina

O crime é investigado pelo Ministério Público Estadual e o dinheiro serviria para financiar campanha eleitoral

Por O Dia

Brasília - O empresário potiguar George Olimpio acusou o senador José Agripino Maia (RN), presidente nacional do DEM, de cobrar mais de R$ 1 milhão para permitir um esquema de corrupção no serviço de inspeção veicular do estado. O crime é investigado pelo Ministério Público Estadual, e o dinheiro serviria para financiar campanha eleitoral. Ontem, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) abertura de inquérito para investigar se o caso.

Segundo Olimpio, além do senador, participavam do esquema a ex-governadora do Rio Grande do Norte e atual vice-prefeita de Natal, Vilma de Faria (PSB), seu filho Lauro Maia, o presidente da Assembleia Legislativa, Ezequiel Ferreira (PMDB), e o ex-vice-governador Iberê Ferreira (PSB), morto em setembro de 2014.

A acusação, em delação premiada, foi divulgada pelo ‘Fantástico’, a quem Agripino confirmou ter recebido Olimpio na ocasião descrita na delação. O senador, entretanto, afirmou que o recebeu na condição de “parente de amigos” de seu pai.“Ele não me deu R$ 1 milhão coisíssima nenhuma.Nunca pedi nenhum dinheiro, nenhum valor. É uma infâmia”, retrucou o senador.

De acordo com os promotores, o empresário decidiu entregar o esquema quando, investigado, sentindo-se abandonado pelos amigos.

Últimas de _legado_Brasil