Presos da Lava Jato são transferidos da sede da PF para presídio no Paraná

Ônibus com 12 detidos chegou ao Complexo Médico-Penal na manhã desta terça-feira. Transferência foi autorizada pelo juiz responsável pelo caso, Sérgio Moro, nesta segunda

Por O Dia

Sérgio Moro atendeu solicitação da PF e permitiu que presos fossem transferidosGil Ferreira

Rio - Um ônibus com os 12 presos na operação Lava Jato, que estavam na carceragem da Polícia Federal (PF), em Curitiba, chegou ao Complexo Médico-Penal, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, por volta das 9h desta terça-feira.

A transferência dos presos foi autorizada pelo juiz federal Sérgio Moro, responsável pelos processos da operação, nesta segunda-feira, após solicitação da PF. No despacho, ele justificou dizendo que "já estava ficando inviável" a quantidade de presos na sede da corporação na capital paranaense.

A Polícia Federal informou que, como alguns presos não podem se comunicar entre si, os agentes já estavam encontrando dificuldades para acomodar todos os 12 detidos em apenas seis celas.

Entretanto o ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró e Ricardo Ribeiro Pessoa permanecerão na sede da PF. O primeiro porque estaria recebendo tratamento psicológico na carceragem da PF, a pedido de sua defesa, e Ricardo Pessoa teria solicitado sua permanência ao Ministério Público Federal (MPF).

Os presos que serão transferidos são: Adir Assad, Agenor Franklin Magalhães Medeiros, Erton Medeiros Fonseca, Fernando Antônio Falcão Soares, Gerson de Mello Almada, João Ricardo Auler, José Aldemário Pinheiro Filho, José Ricardo Nogueira Breghirolli, Mario Frederico Mendonça Goes, Mateus Coutinho de Sá Oliveira, Renato de Souza Duque e Sergio Cunha Mendes.

Ainda não há data determinada para a transferência, a ser feita pela PF. O Complexo Médico-Penal é um presídio de regime fechado.

Últimas de _legado_Brasil