Avaliação do governo Dilma melhora

Avaliação negativa da gestão de Dilma caiu de 70%, em outubro de 2015, para 62,4%

Por O Dia

Brasília - Pesquisa divulgada nesta quarta-feira aponta uma leve melhora na opinião da população sobre o governo Dilma Rousseff. Pelo levantamento da Confederação Nacional dos Transportes (CNT), a avaliação negativa da gestão de Dilma caiu de 70%, em outubro de 2015, para 62,4%, este mês. A avaliação positiva do governo variou de 9% para 11,4%, no mesmo período. A respeito do impeachment, 55,6% são a favor e 40,3% são contra.

O desempenho pessoal da presidente também subiu de 15,9%, em outubro, para 21,8%. Já a taxa de desaprovação do desempenho pessoal de Dilma caiu de 80,7% para 73,9%, no mesmo período avaliado. Entre os entrevistados, 79,3% acham que Dilma não está sabendo lidar com a crise econômica e 64,1% acreditam que em três anos ou mais será possível resolver a crise. Para 52,2%, a crise mais grave atualmente é a econômica e para 44,1% é a política.

Indagados sobre qual é o principal motivo da crise política nacional, 62,1% responsabilizam a corrupção, 17,2% a gestão da presidente Dilma Rousseff e 12,2% o Congresso Nacional. No assunto Lava Jato e corrupção, 88,6% têm acompanhado ou ouviram falar das investigações. Entre eles, 67,8% acreditam que Dilma é culpada pela corrupção que está sendo investigada e 70,3% acham que o ex-presidente Lula é culpado. Para 75,7%, Lula poderá ser investigado e, para 59,5%, os envolvidos em corrupção não serão punidos.

O mesmo levantamento, realizado em 136 municípios de 25 estados, tratou da eleição presidencial de 2018. No levantamento, Aécio Neves obteve espontaneamente 10,7% das intenções de voto, seguido por Lula (8,3%), Marina Silva, da Rede (3,9%), Jair Bolsonaro, do PP-RJ (3,2%), Dilma Rousseff (1,6%), e os tucanos José Serra (1,3%) e Geraldo Alckmin (0,8%). Aécio atribui o resultado ao “cansaço que vem acontecendo no Brasil”.

Últimas de _legado_Brasil