Adolescente peruana viveu com o cadáver da mãe por dois meses

Jovem contou a autoridade que foi seu ex-namorado, de 16 anos, que matou sua mãe adotiva

Por O Dia

Lima - Uma jovem de 14 anos foi detida nesta segunda-feira pela polícia peruana como suposta responsável pela morte de sua mãe adotiva, cujo corpo manteve escondido em sua casa por quase dois meses, segundo informaram as autoridades.

O chefe da Divisão de Investigação Criminal (Divincri) do distrito de La Molina, o comandante Rafael Morón, informou à imprensa que a menor contou que foi seu ex-namorado, um menor de 16 anos, quem matou sua mãe adotiva de 65 anos.

"A adolescente está passando por exames psicológicos, mas aparentemente não havia uma boa relação (com a mãe), isso de acordo com a versão da própria menina", detalhou Morón aos jornalistas. No entanto, o oficial assinalou que o motivo do assassinato segue sob investigação, assim como a causa da morte da mãe.

Segundo os exames preliminares, a mulher foi assassinada no dia 11 de janeiro. Peritos da polícia averiguam se uma faca achada na cena do crime foi usada no homicídio. A polícia detalhou que a menor passou os últimos dois meses com o cadáver escondido em um quarto trancado. "Atendia seu pai na mesma casa. Ele é uma pessoa doente, não pode caminhar, está em cadeira de rodas e não percebeu o que aconteceu", explicou o oficial.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência