Grávida da à luz em táxi e é socorrida pelos bombeiros na Barra da Tijuca

Força-tarefa possibilitou o parto dentro do veículo. Mãe e criança foram encaminhadas ao Hospital Maternidade Leila Diniz

Por O Dia

Grávida deu à luz dentro de táxi e foi socorrida por bombeiros do 2º GMarLeitor Murillo Gusmão Palha / Arquivo Pessoal

Rio - Podia ser mais um dia qualquer na vida do taxista de 24 anos Murillo Gusmão Palha, que trabalha há 5 no ramo. Só podia. Ao meio-dia desta quarta-feira, Murillo foi um dos protagonistas de um resgate digno de cinema ao socorrer a grávida Maria Jane Rodrigues Moraes, de 34 anos, quando a mulher já estava em trabalho de parto e acabou dando à luz dentro do veículo. 

A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde informou que mãe e filho passam bem. O menino nasceu com 3,275 Kg e 51 cm. A previsão de alta é de 48h.

O taxista vinha da Freguesia e deixava um passageiro em Rio das Pedras, ambos bairros da Zona Oeste do Rio. Já ao sair da comunidade, parou para outra passageira, a grávida Maria Jane.

"Ela pediu desesperadamente para levá-la para o (Hospital Municipal) Miguel Couto", contou Murillo. 

O taxista então acelerou em direção ao hospital, que fica na Zona Sul do Rio, mas, aparentemente, a pressa do bebê foi maior. Chegando a um trecho conhecido como Barrinha, Maria Jane entrou em trabalho de parto e não restou nada ao taxista além de pedir ajuda. A sorte foi ter encontrado homens do 2º GMar (Barra da Tijuca), que chamaram a Samu e auxiliaram no parto. A criança não esperou a ambulância e acabou nascendo mesmo dentro do veículo.

A assessoria do Corpo de Bombeiros confirmou a ocorrência, com registro à 12h, um horário não muito agradável para o verão carioca. No entanto, o taxista contou que manteve o ar condicionado no máximo para oferecer certo "conforto" para a gestante. Segundo os bombeiros, Maria Jane e a criança, um menino de acordo com o taxista, foram encaminhados para o Hospital Maternidade Leila Diniz, também na Barra. 

"Nem esperava. Foi uma emoção total. Foi a primeira vez, eu nunca tinha visto um parto. Estava tão nervoso que até perguntaram se eu era o pai", disse emocionado o taxista. 

Após o início de tarde agitado, Murillo, que não tem filhos, disse que agora pensa em ter. O taxista contou ao DIA ?que irá perturbar a esposa. 

Últimas de Rio De Janeiro

Grávida da à luz em táxi e é socorrida pelos bombeiros na Barra da Tijuca O Dia - Rio De Janeiro

Grávida da à luz em táxi e é socorrida pelos bombeiros na Barra da Tijuca

Força-tarefa possibilitou o parto dentro do veículo. Mãe e criança foram encaminhadas ao Hospital Maternidade Leila Diniz

Por O Dia

Grávida deu à luz dentro de táxi e foi socorrida por bombeiros do 2º GMarLeitor Murillo Gusmão Palha / Arquivo Pessoal

Rio - Podia ser mais um dia qualquer na vida do taxista de 24 anos Murillo Gusmão Palha, que trabalha há 5 no ramo. Só podia. Ao meio-dia desta quarta-feira, Murillo foi um dos protagonistas de um resgate digno de cinema ao socorrer a grávida Maria Jane Rodrigues Moraes, de 34 anos, quando a mulher já estava em trabalho de parto e acabou dando à luz dentro do veículo. 

A assessoria da Secretaria Municipal de Saúde informou que mãe e filho passam bem. O menino nasceu com 3,275 Kg e 51 cm. A previsão de alta é de 48h.

O taxista vinha da Freguesia e deixava um passageiro em Rio das Pedras, ambos bairros da Zona Oeste do Rio. Já ao sair da comunidade, parou para outra passageira, a grávida Maria Jane.

"Ela pediu desesperadamente para levá-la para o (Hospital Municipal) Miguel Couto", contou Murillo. 

O taxista então acelerou em direção ao hospital, que fica na Zona Sul do Rio, mas, aparentemente, a pressa do bebê foi maior. Chegando a um trecho conhecido como Barrinha, Maria Jane entrou em trabalho de parto e não restou nada ao taxista além de pedir ajuda. A sorte foi ter encontrado homens do 2º GMar (Barra da Tijuca), que chamaram a Samu e auxiliaram no parto. A criança não esperou a ambulância e acabou nascendo mesmo dentro do veículo.

A assessoria do Corpo de Bombeiros confirmou a ocorrência, com registro à 12h, um horário não muito agradável para o verão carioca. No entanto, o taxista contou que manteve o ar condicionado no máximo para oferecer certo "conforto" para a gestante. Segundo os bombeiros, Maria Jane e a criança, um menino de acordo com o taxista, foram encaminhados para o Hospital Maternidade Leila Diniz, também na Barra. 

"Nem esperava. Foi uma emoção total. Foi a primeira vez, eu nunca tinha visto um parto. Estava tão nervoso que até perguntaram se eu era o pai", disse emocionado o taxista. 

Após o início de tarde agitado, Murillo, que não tem filhos, disse que agora pensa em ter. O taxista contou ao DIA ?que irá perturbar a esposa. 

Últimas de Rio De Janeiro