Polícia realiza operação no Chapadão

Homem foi preso com drogas, suspeito foi baleado, veículos foram recuperados e máquinas caça-níqueis apreendidas

Por O Dia

Pistola apreendida no ChapadãoWhatsApp O DIA (98762-8248)

Rio - A Polícia Militar realiza operação no Morro do Chapadão, na região de Costa Barros, Zona Norte do Rio, desde o início da manhã desta segunda-feira. Até o momento, um homem já foi preso. Com Queran Nabuco de Matos Rosa, de 27 anos, os policiais do 41º BPM (Irajá), apreenderam 182 pinos de cocaína, 63 pedras de crack, 22 trouxinhas de maconha e 12 frascos de cheirinho da Loló.

Ainda de acordo com os policiais, um suspeito, identificado como William Paulo de Souza Almeida, de 21 anos, foi baleado. Ele deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região, onde foi reconhecido pelos militares. Com ele, foi apreendida uma pistola 9 mm.

A operação na favela dominada pelo Comando Vermelho também recuperou sete veículos roubados e apreendeu oito máquinas caça-níqueis.

Tráfico domina condomínio

Como O DIA mostrou na última semana, acostumados ao entra-e-sai de armas, carros roubados e incursões policiais cada vez mais frequentes, moradores do condomínio Village Pavuna, no Chapadão, na Zona Norte, ainda precisam trabalhar muito para manter o custo de vida, considerado alto. O Comando Vermelho atua de forma ostensiva em todos os 23 blocos do condomínio de classe média, impondo o terror a mais de dez mil moradores.

Com aluguéis que giram em torno de R$ 400 e condomínios na faixa de R$ 200 para apartamentos de um quarto, sair do Village se tornou uma saga.

Com medo, muitos moradores relatam que o local, após figurar na lista das “24 áreas críticas do Complexo do Chapadão”, informada por policiais, já não recebe alguns serviços. “Tive a instalação de uma antena de TV a cabo negada outro dia. Em outra situação, uma pizzaria da Pavuna não quis fazer a entrega ao saber que moro no Village”, confessou uma moradora.

LEIA MAIS: Além da violência, Complexo do Chapadão também sofre sem serviços

Últimas de Rio De Janeiro