Renault  vai agitar o mercado de picapes leves com a Duster Oroch

O lançamento bicho-papão de um dos segmentos mais importantes da indústria está previsto para setembro

Por O Dia

O ritmo esperado é exatamente esse. Quando a Renault resolver lançar a picape Duster Oroch uma sequência de eventos irá balançar um dos segmentos mais importantes da indústria. O Brasil ama as picapes leves, fato que pode ser comprovado pelas vendas de 153.130 picapes Strada ano passado. O modelito da Fiat, terceiro carro mais vendido (só perdeu para o Palio e para o Gol) apesar de ser derivado da carroceria antiga do Palio, chegou a liderar o segmento de carros e comerciais leves durante um mês. Durante o ano sempre esteve bem colocada entre os cinco primeiros lugares.

A Duster Oroch da RenaultDivulgação

Continua na frente porque é a que tem a melhor qualidade. De longe. Suspensão traseira com barras de torção, contra molas helicoidais das outras, e uma balança robusta na dianteira fazem a Strada ser bem melhor que as demais. Sorry. O mercado já sabe disso faz tempo, como sabe que alguns motores — são três diferentes — bebem mais do que deveriam. Mas a Strada, que sente o peso da idade e começa a ceder terreno para as linhas agradáveis da Saveiro, pode ser atropelada a partir de setembro. A Renault prepara uma versão de picape maior e com opção de tração 4X4 ou automática por preços palatáveis. Enquanto a Fiat realiza lucro com a tabela da compacta, que começa em R$ 40,2 mil e atinge estratosféricos R$ 78,7 mil na versão mais completa, a Oroch chegará oferecendo mais por menos.

Esta Renault investe na lógica dos irmãos Logan, Sandero e Duster. Ela arrasou no último Salão de São Paulo, ainda como conceito, com linhas para a ponta da produção. Claro que vai perder as filigranas, como o teto em cristal, as venezianas traseiras e aquele monte de câmeras e LEDs (veja a arte). Mas as medidas, inclusive da caçamba, vão ser aquelas mesmas. O lançamento desta picape, que irá ocupar um lugar exclusivo no mercado das médias-compactas, está confirmado para setembro. E a estratégia da Renault de chegar aos 8% de participação está depositada nela e num novo compacto, para o lugar do Clio. Assim, os franceses que vão dando certo fazem boas apostas, com modelos consagrados e projetos robustos, bem ao gosto do brasileiro.

A HORA DA VIRADA

? A marca do leão parte para a virada com o seu novíssimo SUV 2008. Em produção desde ontem, em Porto Real (RJ), será lançado em 7 de abril para início das vendas em maio. O modelo promete ser o melhor da categoria. A começar pelos seis airbags em todas as versões, quer dizer, não terá a segurança como opcional. Também o exclusivo ‘grip control’, um sistema eletrônico de controle de tração que pode tirar o carro de apuros na lama. Por isso, o preço não estará no nível do dos líderes EcoSport e Duster. Ele vai custar um pouco mais, e partirá dos R$ 65 mil. A oferta irá envolver dois motores, o 1.6 aspirado e o 1.6 THP, além de câmbios manual e automático de seis marchas. No porta-malas uma reformulação geral da marca, a partir da rede que deixou a desejar, com pós-venda forte e planos de recompra.

Yamaha nas quatro

Das motos e instrumentos musicais para os carros. A Yamaha voltou a ensaiar a produção, em 2019, de um microcarro urbano, o Motiv, já exibido em salões desde 2013. O foco é o ótimo mercado aberto pelo smart fortwo na Europa e nas versões japonesas para dois ocupantes. O Motiv terá motorizações a gasolina ou elétrica.

VW mantém a liderança

Os números mundiais, consolidados pela Jato Dynamics, apontam o grupo VW à frente da Toyota em 2014. Em destaque o Golf, carro chefe. As dez marcas VW se mantêm à frente da rival com 12,98% das vendas e quase 9,5 milhões de veículos. A Toyota ficou com 11,83%, com perda de participação. A GM é a terceira.

Série 1 ‘nacional’

Depois do Série 3 sedã e do X1, a BMW começa a montar o Série 1 em Santa Catarina. A marca erra ao produzir o carro sem a atualização apresentada na Europa. O modelo tem motor flex, turbo de 184 cv e usa câmbio automático de oito marchas. Custa R$ 127 mil.

Últimas de _legado_Notícia