Grávida é baleada no Alemão e perde o bebê

Karolayne estava com cinco meses de gestação e foi atingida por dois disparos próximo a uma UPP. Até ontem à noite, ela estava internada em estado grave

Por O Dia

Procurada, a assessoria das UPPs afirmou que não havia operação policial quando a vítima foi atingida
Procurada, a assessoria das UPPs afirmou que não havia operação policial quando a vítima foi atingida - Betinho Casas Novas- Jornal Voz das Comunidades/Divulgação

Uma grávida foi baleada na noite de sábado na Fazendinha, no Complexo do Alemão, Zona Norte do Rio. Karolayne Nunes de Almeida Alves, 19 anos, estava com cinco meses de gestação e, segundo parentes, perdeu o bebê após ser atingida pelo disparo. Até a noite de ontem, ela estava internada em estado grave no Hospital Municipal Miguel Couto, na Gávea, de acordo com a Secretaria Municipal de Saúde.

Na porta do hospital, familiares confirmaram ao DIA que Karolayne perdeu o bebê, uma menina. A jovem é estudante do terceiro ano do Ensino Médio. A informação sobre o caso foi inicialmente dada pelo jornal Voz das Comunidades, do Alemão.

Karolayne estava acompanhada pelo marido dentro do carro quando foi atingida por dois tiros que seriam de um fuzil um acertou um dos pulmões e o outro, o peito. Na porta do hospital, a irmã da vítima, Juliana Alves, comentou que Karolayne teve desejo de comer um salgado e o casal saiu de casa, no Engenho da Rainha, e foi até a comunidade. A sua residência fica a apenas 10 minutos do local onde ela foi alvejada no Alemão, numa localidade conhecida como Largo da Birosca, onde há uma Unidade de Polícia Pacificadora (UPP).

A pastora do casal, identificada como Veronica Santana, afirmou ao portal G1 que teriam sido policiais os autores dos disparos. "O que sabemos é que o marido dela tinha levado ela para comer um salgado que ela gosta. Quando estavam dentro do carro, foram alvejados. Não falaram em confronto inicialmente, só falaram que a UPP que atirou". Procurada, a assessoria das UPPs afirmou que não havia operação policial quando a vítima foi atingida.

Comentários

Últimas de Rio De Janeiro