Brasil é o pior país da América do Sul para meninas, aponta relatório

Em todo o continente americano, o país fica na frente apenas da Guatemala e Honduras, no ranking sobre oportunidades para o sexo feminino

Por O Dia

Brasília - Um relatório da ONG Save The Children mostra que o Brasil é o pior país da América do Sul em termos de oportunidades e desenvolvimento para meninas. O estudo considerou dados sobre o casamento infantil, gravidez na adolescência, mortalidade materna, representação das mulheres no Parlamento e conclusão do estudo secundário. Os dados foram divulgados nesta terça-feira. 

Em um ranking de 144 nações, o Brasil está na 102ª posição e fica à frente apenas, de país da América Latina, Guatemala e Honduras. O principal fator que colocou o Brasil nesta posição é a falta de representantes no parlamento e os números de gravidez na adolescência, o casamento infantil e a conclusão do ensino médio. 

Segundo os dados da pesquisa, 67,3 dos 1.000 nascidos vivos foram gerados por adolescentes. Já 35,6% dos casamentos realizados no Brasil são com meninas menores de 18 anos de idade. No ranking de oportunidades para as meninas, a Suécia aparece na liderança e em último lugar está o Níger.

Últimas de Brasil