PM de 20 anos é preso por matar mulher após atirar em direção a carro

Agente, que estava de folga, tentou parar veículo após atropelamento e alega que arma disparou acidentalmente

Por O Dia

São Paulo - O policial militar Guilherme Carvalho de Oliveira, de 20 anos, foi preso em flagrante, neste domingo, acusado de assassinar a publicitária Maria Cláudia Padace, de 33 anos, com um tiro no pescoço, após atirar a esmo no carro em que ela estava, na Vila Matilde, zona leste de São Paulo.

Segundo informações da polícia, o carro de Maria Cláudia, conduzido por seu namorado, teria atropelado acidentalmente outra mulher quando o veículo saía de uma loja de conveniência em um posto de gasolina. Oliveira, que testemunhou a cena, atirou no veículo para impedir que o carro fugisse do local.

Policial atirou no carro e atingiu mulher. A filha da vítima%2C de 3 anos%2C também estava no veículo%2C mas nada sofreu.Reprodução/TV Globo

O namorado de Maria Cláudia disse à polícia que havia parado no posto para comprar cigarros e que não viu ter atropelado ninguém Já fora do posto, com o carro em movimento, ouviu um estampido, mas não deu importância. "Pouco depois, já trafegando, notou que sua namorada estava ferida no pescoço", diz o boletim de ocorrência do caso.

O rapaz tentou então levá-la a um hospital, mas ela terminou por cair com o corpo em cima dele e, ao tentar arrumá-la, perdeu o controle do carro e acertou algumas "tartarugas" da pista, estourando os pneus. Aí, ele pediu ajuda à Polícia Militar.

"O veículo foi localizado na Rua Itinguçu, onde foi constatado que a passageira (vítima Maria) estava em óbito, o motorista em estado de choque e, no banco de trás, uma criança de dois ou três anos na cadeirinha chorando muito", informa o boletim de ocorrência.

Detenção

O PM Oliveira foi localizado e preso em flagrante por homicídio, uma vez que, segundo o boletim de ocorrência, "ainda que não tivesse intenção de atingir ninguém, assumiu o risco de fazê-lo ao efetuar disparo de arma de fogo em direção ao veículo ocupado". O policial deverá ser levado para a audiência de custódia ainda nesta segunda-feira.

Últimas de Brasil