Edson Fachin manda soltar ex-deputado Rocha Loures

Com a decisão, o 'aliado' de Temer deverá permanecer em casa das 20h às 6h de segunda a sexta-feira

Por O Dia

Brasília - O ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu nesta sexta-feira, tirar da prisão o ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), denunciado por corrupção passiva com o presidente Michel Temer em investigação iniciada com a delação do Grupo J&F. Em troca, Loures deverá cumprir algumas medidas cautelates, como recolhimento domiciliar.

Com a decisão, Loures deverá permanecer em casa das 20h às 6h de segunda a sexta-feira, e durante todo o dia aos sábados, domingos e feriados. Ele também deverá ser monitorado por tornozeleira eletrônica.

O ex-deputado foi flagrado pela PF recebendo uma mala com R$ 500 mil na Operação Patmos, investigação baseada nas informações da delação premiada dos executivos da JBS. Quando Rocha Loures foi preso, Fachin havia atendido a um pedido feito pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot. Segundo o procurador, a prisão de Loures era “imprescindível para a garantia da ordem pública e da instrução criminal”.

Com informações da Agência Brasil e Estadão Conteúdo

Últimas de Brasil