Flávio Ricco: Na TV, aonde uma vai as outras vão atrás

Globo, SBT e Record passaram a brigar forte na faixa da meia-noite com produtos similares

Por O Dia

Rio - As três principais emissoras — Globo, SBT e Record —, com produtos similares, passaram a brigar forte na faixa da meia-noite, começo da madrugada, horário que só mais recentemente passou a merecer atenção. Processo semelhante aconteceu com as manhãs. Antes destinadas exclusivamente às programações infantis, foram necessários muitos anos para que maiores investimentos pudessem ser destinados a outros produtos em condições de oferecer melhor retorno comercial. No caso das mesmas emissoras, apenas o SBT ainda resiste em apresentar desenhos animados, mesmo sob forte concorrência dos canais pagos. Hoje, o período da tarde ainda é o único em estado de exceção ou aquele que continua como “ponto x”, servindo-se apenas para reprises ou exibições de antigas novelas, mas nada que possa servir de maior atrativo para o público telespectador. Isto só irá ocorrer, como aconteceu nas outras, quando uma delas for atrevida o suficiente para dar o primeiro passo e se dar bem com ele. Só aí as outras virão atrás. 

Números mostram 1 

Os levantamentos de audiência revelam certa incoerência das emissoras em dirigir seus investimentos para determinadas faixas em detrimento de outras. Normalmente, a faixa de ligados na manhã, das 6h às 12h, gira em torno de 26 pontos, contra 51 do período da tarde, 12h às 18h. Quase o dobro.

Números mostram 2 

Se existe, como se demonstra, mais gente assistindo televisão à tarde, o que explica esse maior direcionamento de investimentos para a faixa da manhã? Como se vê, essa é mais uma conta que não fecha. 

Por outra...

Apenas para não deixar pela metade, o considerado prime-time, aquele que vai dar das 18h à meia-noite, tem cerca de 70% de aparelhos ligados em média.

Um número dos mais respeitados. A TV aberta, incontestavelmente, é e continua sendo muito forte. 

Merchan

A Record pretende usar convenientemente a força comercial do Fábio Porchat. Isto, na prática, já vem acontecendo. Nos últimos dias, ele já dividiu um merchandising do suco Tang com Ana Hickmann. Mas se deseja muito mais. 

Efeito

Na escalação de ‘Sol Nascente’, um dos assuntos mais discutidos foi o fato da Giovanna Antonelli ser alguns anos mais velha do que o Bruno Gagliasso, casal principal da novela.

Na prática, no entanto, os capítulos exibidos até aqui têm revelado quanto essa preocupação foi desnecessária. 

Ladainha 

Voltou a circular a ladainha de venda da Rede 21, do Grupo Band. Um papo acrescido de valores: o preço para a interessada Igreja Universal seria de R$ 1 bi. 

Ladainha 2 

Setores do mercado comentaram ainda a possibilidade de a Band estar negociando o canal Terra Viva. A Band nega.  

Elogio interno

Na Globo, a abertura de ‘Sol Nascente’, com suas imagens de diferentes pontos se intercalando o tempo todo, é considerada uma das mais bonitas dos últimos tempos. Paisagens paradisíacas são cobertas pela música ‘Minha Felicidade’, cantada por Roberta Campos. 

Quem parte reparte

As produções da RedeTV! têm reclamado da falta de equipamentos que, às vezes, faltam nas gravações e no ao vivo. Duas câmeras, das mais modernas, só são liberadas para o ‘Mega Senha’, do dono Marcelo de Carvalho.

Últimas de Diversão