Jornalistas detonam o Flamengo por provocação ao Botafogo nas redes sociais

'Está no DNA do Rubro-Negro e desse Departamento de Marketing especificamente pisar nos rivais', alfinetou André Rizek

Por O Dia

Rio - Durante o programa 'Redação SporTV', o apresentador André Rizek e os jornalistas Carlos Mansur, do jornal O Globo, e Tim Vickery, correspondente da inglesa BBC condenaram a atitude do Flamengo nas redes sociais. Após a vitória da última quarta-feira, o Rubro-Negro usou sua conta oficial no Twitter para provocar o Botafogo.

André Rizek criticou a provocação do Flamengo ao BotafogoReprodução Vídeo

"Depois do jogo, a gente viu o Flamengo ir para as redes sociais, o Twitter oficial do Flamengo, e escreveu o seguinte sobre Jair Ventura, que havia colocado uma interrogação na vinda do Rueda ao futebol brasileiro: 'O freguês sempre tem razão mesmo, né? Não é que o Rueda chegou e tomou a vaga dele mesmo? #TchauFreguês’. Eu acho que a piada é boa, a piada é divertida. Eu só não consigo entender qual o sentido da instituição Flamengo, depois de tudo que a gente tem assistido, provocar a instituição Botafogo depois do jogo", criticou Rizek.

"Eu sei que estou vivendo no mundo encantado do 'Redação SporTV', mas eu gostaria de ver assim, ó: ‘Parabéns, Botafogo, por ter lutado lealmente, agora o Mengão tá na final, sorte na Libertadores’. Mas esse é o mundo encantado do 'Redação SporTV', porque isso não vai partir da diretoria do Flamengo e nem da do Botafogo, pelo contrário, até porque está no DNA do Flamengo e desse Departamento de Marketing especificamente pisar nos rivais. Ele gosta, mesmo, de além de mostrar a força do Flamengo, diminuir os rivais", seguiu criticando o apresentador.

"E é um processo que você já não vai mais encontrar quem tem razão, quem não tem, porque é de um lado e de outro. Parecem que vão todos para uma creche depois que acabam os jogos, porque são algumas brincadeiras infantis", desabafou Mansur.

"É uma relação cercada de uma infantilidade, de um casuísmo. Por outro lado, atribuir a isso os episódios de violência é subestimar a complexidade dos problemas de violência que a gente vive em relação à torcida. Não é por aí, mas já que existe esse quadro em volta, existe esse mundo real no entorno, pra quê alimentar? Por que não moderar um pouco isso?”, cobrou.

"Alguém com serenidade, dos dois lados, precisa parar com isso. Alguém precisa tomar a iniciativa", sugeriu o jornalista inglês.