Em reencontro com Fred, Fluminense aposta em Dourado para vencer o Atlético-MG

Atacante tricolor tem 13 gols na temporada, quatro a menos que o ex-capitão do clube, artilheiro da última edição do Campeonato Brasileiro

Por O Dia

Rio - A saída do ídolo Fred no ano passado ainda não foi digerida por muitos tricolores e acabou virando uma pressão a mais para Henrique Dourado, seu substituto. Hoje, ao encontrar o antigo dono da camisa 9 do Fluminense na partida contra o Atlético-MG, às 16h, no Independência, pelo Brasileiro, o centroavante terá pela frente mais um desafio para superar a sombra de Fred. Só que desta vez em boa fase e como comandante do ataque.

Henrique Dourado é artilheiro do Flu no anoNelson Perez/ Fluminense F.C. / Divulgação

A saída inesperada do atacante abriu uma ferida no coração dos tricolores, que só aumentou com o bom desempenho dele no Galo em 2016. Com 12 gols pelo novo clube, o ídolo foi artilheiro do Brasileiro, enquanto Dourado, com apenas dois em 14 jogos, amargou a reserva.

A pressão não ajudou e Dourado chegou a ser cotado para sair em 2017. Mas ficou e finalmente se achou, dando a volta por cima. “Ele chegou quando o Fred saiu como artilheiro e ídolo. A carga era muito grande. É um jogador que se dedica, faz gols... Está pegando confiança e as coisas acontecem”, defendeu o zagueiro Henrique.

Mesmo sem estar no nível técnico do antigo titular, Dourado tem apresentado números favoráveis neste ano e vem agradando. Artilheiro do Fluminense com 13 gols, o centroavante já atuou 1.616 minutos e tem média de 0,59 gols por jogo. Fred, ainda assim é responsável por números melhores, apesar de ter atuado menos (1.456 minutos). Já são 17 gols em 2017, média de 0,89 por jogo.

Mas Dourado vem embalado, com dois gols na estreia do Brasileiro e quer mais. “Passamos por muitas coisas, procuramos entrar sempre para fazer gols. Para muitos, o atacante só presta quando marca. Muitos não veem a luta, a movimentação. Mas procuramos manter a calma e fazer os gols quando as chances aparecem”, disse Dourado.

Ele lembra que o rival de hoje também não teve só vida fácil nas Laranjeiras: “Fred foi um jogador muito feliz, mas teve oscilações também. Não foi só maravilha. É um jogador com o qual precisamos ter atenção como qualquer atacante de qualidade.”