Avaliação positiva do governo Dilma Rousseff cai de 40% para 12%, aponta Ibope

Confiança na presidenta também apresentou queda de 51% para 24% entre dezembro de 2014 e março, afirma CNI-Ibope

Por O Dia

Rio - O percentual da população que considera o governo da presidenta Dilma Rousseff ótimo ou bom caiu de 40% em dezembro de 2014 para 12% em março, de acordo com pesquisa divulgada nesta quarta-feira pela CNI-Ibope. A confiança na presidenta também apresentou queda de 51% para 24% no mesmo período de três meses.

A pesquisa da Confederação Nacional da Indústria ouviu 2.002 entrevistados entre os dias 21 e 25 de março em 142 municípios.

Descontentamento com o governo Dilma é maior entre os residentes da região SulReuters

Para 76% dos entrevistados, o segundo governo Dilma está sendo pior que o primeiro. O descontentamento é maior entre os residentes da região Sul, onde 85% consideram que o governo está sendo pior. Apenas 14% da população acreditam que o restante do segundo governo Dilma será ótimo ou bom. O otimismo é maior entre os entrevistados com até a quarta série da educação fundamental (20%), com renda familiar de até um salário mínimo (19%) e residentes na região Nordeste (19%).

Em todas as nove áreas de atuação do governo avaliadas na pesquisa, o percentual de desaprovação é superior a 60% dos entrevistados. As áreas com pior avaliação são impostos (90%) e taxa de juros (89%). A área com melhor avaliação é combate à fome e à pobreza, com 33% de aprovação. Educação e meio ambiente aparecem em seguida, com 25% de aprovação.

Popularidade é menor entre os mais jovens

A queda de popularidade foi maior entre os mais jovens: no caso dos entrevistados com idade entre 25 e 34 anos, apenas 8% avaliam o governo como ótimo ou bom, percentual que era 36% na pesquisa anterior. Entre os entrevistados com 16 a 24 anos de idade, a aprovação na maneira de governar da presidente caiu de 51% para 14%. O grupo etário com maior percentual de aprovação permanece sendo aquele com 55 anos ou mais: 27%.

Entre os que declararam ter votado na presidenta o segundo turno, o percentual de aprovação de sua maneira de governar caiu de 80% em dezembro para 34% em março deste ano.

Últimas de _legado_Brasil