Assassinos de gays se casam em prisão britânica

Polícia classificou assassinato cometido por um dos homens como 'selvagem e insensível ataque homofóbico'

Por O Dia

Inglaterra - Mikhail Gallatinov, de 40 anos, e Marc Goodwin, de 31, protagonizaram o primeiro casamento homossexual da história dos presídios britânicos, segundo o jornal The Guardian. Os dois descobriram ter muito em comum além de estarem atrás das grades, inclusive o motivo de ter ido parar na prisão: Os dois foram condenados pelo assassinato de homossexuais.

O casal celebrou a união dentro do presídio Full Stutton, em uma cerimônia que durou cerca de 20 minuto, segundo o The Guardian. Os dois se apaixonaram quando se conheceram na biblioteca da prisão, inclusive com a presença de familiares. Por regras internas da instituição, os presos não poderão dividir uma cela.

Presos condenados pelo assassinato de gays Marc Goodwin e Mikhail GallatinovReprodução Internet

"Eles viviam em alas separadas da prisão e se encontravam na biblioteca para fazer sexo", contou uma fonte ao jornal. "Então conseguiram fazer parte da mesma ala." 

Conhecido em registros policias também por pedofilia, Gallatinov foi condenado em 1997 por assassinar um homem que conheceu em um chat gay. Já Goodwin sofreu condenação em 2007 por matar um homem gay em Blackpool — assassinato classificado pela polícia como "selvagem e insensível ataque homofóbico." Ambos cumprem prisão perpétua no presídio de segurança máxima. O casamento gay só passou a ser permitido em presídios na inglaterra no fim de 2014.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência