Aspirina pode prevenir câncer de cólon em quem sofre de sobrepeso

Pesquisa britânica publicada no 'Journal of Clinical Oncology' coletou dados de 43 centros de 16 países

Por O Dia

Londres - Um grupo de cientistas britânicos das universidades de Newcastle e de Leeds divulgou nesta segunda-feira uma pesquisa que mostra que tomar uma aspirina por dia pode ajudar pacientes com sobrepeso a prevenir o desenvolvimento de câncer de cólon.

Os especialistas descobriram que as pessoas nesta condição que sofriam da síndrome de Lynch, uma mutação genética hereditária, tinham o dobro de possibilidades de desenvolver câncer de cólon em comparação com o restante da população. Esta síndrome afeta os genes responsáveis por detectar e reparar o DNA danificado que, por sua vez, produz proteínas que identificam e corrigem as anomalias.

Cerca da metade das pessoas com esta condição acabará desenvolvendo um tumor maligno. A pesquisa, que foi desenvolvida nos últimos dez anos, mostrou que o risco de desenvolvimento de câncer pode ser neutralizado com uma dose regular de aspirinas. O estudo, publicado no "Journal of Clinical Oncology", coletou dados de 43 centros distribuídos em 16 países do mundo, seguindo o progresso de aproximadamente mil pacientes, que eram portadores da síndrome.

Jhon Burn, pesquisador de genética clínica na Universidade de Newcastle, afirmou que se trata de um grande avanço não só para as pessoas que sofrem com a síndrome, mas também para todas as outras. "Muitos pessoas têm problemas com o peso, e estas descobertas sugerem que o risco extra de sofrer câncer pode ser neutralizado", afirmou o especialista.

A pesquisa foi supervisionada pela fundação de hospitais de Newcastle, órgão vinculado ao Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, sendo financiada pelo Conselho de Pesquisas Médicas do país, o centro de pesquisa Cancer Research UK, a União Europeia e a empresa farmacêutica Bayern Pharma

Últimas de _legado_Mundo e Ciência