Ataques do tráfico no Rio adiam UPP em Belford Roxo

Pacificação seria dia 12. Dom Orani celebra missa no Mandela e favelas são ocupadas

Por O Dia

Rio - Os ataques de traficantes a Unidades de Polícia Pacificadoras (UPPs) na última semana adiaram o sonho de moradores da Baixada de conquistarem a paz. Isso porque o emprego de reforço nas comunidades em situação mais críticas fez com que a Secretaria de Segurança Pública mudasse a data da ocupação para instalar a 39ª UPP, no Gogó da Ema, em Belford Roxo. A previsão era que a região fosse retomada pela polícia dia 12.

Ontem, a PM ocupou comunidades não pacificadas do Rio por tempo indeterminado e o cardeal Dom Orani Tempesta celebrou missa no Mandela, onde base de UPP foi atacada quinta-feira. Ele cancelou procissão, por medida de segurança. A ação é uma preparação para a chegada das tropas federais.

Batalhão de Choque montou base na Comunidade do Chapadão e destruiu barricadas feitas por traficantes para dificultar a entrada dos policiaisAlexandre Vieira / Agência O Dia

O clima ontem estava tenso em Manguinhos. Houve discussões nas abordagens dos policiais. Adolescentes de bicicletas passavam gritando que à noite haveria mais tiros. Policiais diziam que a população não os merecia. Moradores se queixavam que as ações dos policiais são truculentas.

PMs contaram que desde que as folgas foram suspensas na corporação, não conseguem descansar. “Nosso local de descanso é a base da UPP, mas ela está sendo atacada. Estamos cansados e nervosos”, disse um soldado.

Reunião amanhã com a cúpula da Segurança Pública deve definir novos rumos da unidade Belford Roxo, a segunda da Baixada. A primeira foi instalada no Complexo da Mangueirinha, em Duque de Caxias, mês passado.

De acordo com levantamento da polícia, o Gogó da Ema é um dos maiores distribuidores de drogas da facção criminosa Amigos dos Amigos (ADA) fora da capital. Ligados às quadrilhas da Vila Vintém, em Padre Miguel, e dos morros da Pedreira e Quitanda, em Costa Barros, o bando tem o maior arsenal bélico da Baixada, segundo policiais.

As investigações apontam que, apesar de preso, o traficante Vanderlan Ramos da Silva, o Chocolate, dá ordens à quadrilha. Ele é um dos líderes do tráfico que seriam resgatados na invasão ao Fórum de Bangu, em outubro, que culminou com a morte de uma criança e um policial.

A principal novidade na ocupação do Gogó da Ema será a participação da Marinha, com fuzileiros navais e blindados, que não foram usados nas últimas ações.

Cães farejadores da Polícia Militar encontraram drogas até em uma residência%2C depois de denúnciasAlexandre Vieira / Agência O Dia

'Que o pecador se converta'

Dom Orani cancelou a procissão em Manguinhos devido aos ataques, mas celebrou missa na Capela de São Miguel Arcanjo, com a presença de mais de 300 devotos. Os fiéis seguiriam de lá até a Capela São Jerônimo Emiliani, onde o Papa Francisco rezou missa na Jornada Mundial da Juventude, em maio.

Um forte aparato de segurança foi montado na comunidade. “O desejo é que o pecador se converta”, afirmou o arcebispo, na cerimônia. A celebração que já estava marcada anteriormente trouxe momentos de paz para os moradores do local que têm vivido momentos de terror por conta de facções criminosas. “Esta missa é a oportunidade de anunciar que no meio dos conflitos e tribulações cremos em Jesus. Celebramos a certeza da ressurreição, da vida em Cristo. Sabemos que a paz é possível pela fé, vida fraterna, amor e esperança. Lembramos que a comunidade têm locais abençoados pelo Papa Francisco durante a Jornada”, disse o cardeal.

Dom Orani cumprimenta PMs durante visita a ManguinhosGustavo de Oliveira

Inauguração de bases na Vila Kennedy

?Pelo planejamento da Secretaria de Segurança Pública, a inauguração da base da UPP da Vila Kennedy, em Bangu, deverá ocorrer nesta terça-feira. Conforme O DIA mostrou no último dia 11, a unidade terá efetivo de 250 policiais recém-formados.

O oficial escolhido para comandar a UPP foi o capitão Gabriel Wagner. O policial acumula experiência no trabalho de polícia de proximidade, já que estava à frente da unidade do Batan, em Realengo.

Para ocupar o seu lugar na sede da UPP da Zona Oeste foi indicada a capitão Joice, que integrava o quadro da 8ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar (DPJM), que investiga militares das UPPs.

Reforço de policiais em áreas do CV

Em resposta aos ataques, a PM fez ontem operações nas principais comunidades dominadas pelo Comando Vermelho. Segundo o governo do estado, os líderes da facção foram os responsáveis pelos atentados. A polícia permanecerá nas comunidades por tempo indeterminado. Desde sexta-feira à noite, os batalhões da Comando de Operações Especiais (COE) estão no Parque União e Nova Holanda, no Complexo da Maré; e Chapadão, na Pavuna. Já os batalhões do 2º Companhia de Policiamento de Área permanecem no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho.

Segundo a PM, o Bope apreendeu drogas, armas e granadas no Parque União. O Batalhão de Choque montou base no Chapadão. No Para Pedro, em Colégio, dois homens foram mortos em ação do 41º BPM, que também fez apreensões.

?Explicação em vídeo

?O tenente-coronel Cláudio Costa, relações públicas da PM, divulgou um vídeo explicando a ocupação das áreas e que a polícia não vai recuar no projeto de polícia de proximidade: “Vamos continuar avançando”. Ele pede que a população denuncie o paradeiro de bandidos, armas e drogas pelo 190.

O vazamento na internet de circular da Subsecretaria Militar da Casa Civil do Estado foi comentado ontem na Internet. O documento informa sobre ataques e reforço no policiamento no prédio do Governo, na residência oficial do governador e no imóvel dele em Mangaratiba. A assessoria de imprensa do Palácio Guanabara confirmou, mas disse que “tudo que é relativo a estratégias de segurança não está sendo comentado”. A circular interna 013/2014/S2 foi distribuída dia 14.

?Colaboroou: Roberta Trindade

Últimas de Rio De Janeiro