Bandeiras do Brasil e do Rio são hasteadas em cerimônia na Maré

Oficial do Batalhão de Polícia de Choque e duas crianças participaram do hasteamento

Por O Dia

Rio - Bandeiras do Brasil e do estado do Rio foram hasteadas em uma cerimônia em uma praça na Vila dos Pinheiros, na Maré. A cerimônia contou com a participação de autoridades, policiais e moradores da região. Um oficial do Batalhão de Polícia de Choque e duas crianças levantaram as bandeiras.

A cerimônia ocorreu aproximadamente às 9h40. A população local aplaudiu a ação das autoridades e demonstrou apoio à operação.

>>>GALERIA: Complexo da Maré é ocupado em apenas 15 minutos

Policiais militares, com apoio das forças federais, ocupam o Complexo da MaréDouglas Viana / Agência O DIA

Ocupação ocorreu em 15 minutos

O Complexo da Maré está sob o controle do Comando de Operações Especiais da Polícia Militar. As forças policiais não encontraram resistência para ocupar as comunidades e a operação em pontos planejados durou 15 minutos, de acordo com a Secretaria de Segurança do Governo do Rio. A partir de agora são realizadas operações de buscas de criminosos e apreensões de armas, drogas e objetos roubados. A Polícia Civil também tem um mandado de busca e apreensão e se necessário irá entrar em residências.

A ocupação do Complexo da Maré conta com 1.180 policiais militares das seguintes unidades: Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), Batalhão de Polícia de Choque (BPChoque), Batalhão de Ações com Cães (BAC), Batalhão de Vias Especiais (BPVE), Grupamento Aeromóvel (GAM), 22º BPM (Maré), além de policiais da Corregedoria Interna da Polícia Militar.

Dilma colabora

O Governador Sérgio Cabral falou na manhã deste domingo sobre a colaboração entre o governo estadual e federal para a ocupação no Complexo da Maré. "Acabei de agradecer a colaboração da presidenta Dilma. Como nesses últimos três meses fomos intimidados pelo poder paralelo, tentando enfraquecer nossa política de UPPs, demonstramos a capacidade do estado em agir", disse Cabral no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC). "Antes a entrada da polícia era sinônimo de guerra. Agora será de paz", completou.

Últimas de Rio De Janeiro