Polícia faz operação contra acusados de violência doméstica e sexual

Vinte homens já foram presos na ação motivada pelo Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher

Por O Dia

Rio - Policiais da Divisão de Atendimento à Mulher (DPAM) realizam nesta terça-feira a operação Amanhecer Livre, que tem como objetivo cumprir mandados de prisão contra acusados de violência doméstica e sexual contra as companheiras. Até o momento, 20 pessoas foram presas, sendo que 16 pela Lei Maria da Penha, um por porte ilegal de arma, um por tráfico, um por roubo e um por tentativa de homicídio.

Policiais da DPAM realizaram nesta terça-feira uma operação onde prenderam 20 homens acusados de violência contra mulheresSeverino Silva / Agência O Dia

A operação é realizada em homenagem ao Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, celebrado nesta terça. A data lembra a morte das irmãs Pátria, Minerva e Maria Teresa, conhecidas como as irmãs Mirabal, assassinadas pela ditadura de Leônidas Trujillo na República Dominicana.

Segundo a diretora da DEAM, delegada Márcia Noeli, o operação foi uma "resposta para mostrar que violência doméstica prende". Ela disse ainda que todas as medidas de proteção previstas na Lei Maria da Penha funcionam.

“Todos os dias as DEAMs prendem. Mas hoje queremos mostrar com essa operação, que a mulher não precisa se submeter a agressões. Elas devem denunciar”, disse a diretora.

Na ação foram presos homens por crimes como lesão corporal, ameaça, injúria e desobediência a medidas protetoras. Entre eles estava um militar da Aeronáutica.


Últimas de Rio De Janeiro