Biólogo denuncia despejo de esgoto na Baía de Guanabara

Mario Moscatelli flagrou a sujeira na Enseada de Botafogo

Por O Dia

Rio - O biólogo Mário Moscatelli voltou a denunciar o despejo de esgoto na Baía de Guanabara, na altura da Praia de Botafogo, a um ano do início dos Jogos Olímpicos. Um dos principais ativistas ambientais do país, Moscatelli flagrou a sujeira na última terça-feira, ao meio-dia.

"A gente denuncia, denuncia, denuncia e não muda nada. Só mudam o tamanho do cocô, a marca das camisinhas e dos absorventes que ficam flutuando na Baía. A praia está toda cagada. Sinceramente, não sei por onde andam as autoridades, o Ministério Público, a fiscalização", disse Moscatelli.

Procurada pelo DIA, a Cedae (Companhia Estadual de Águas e Esgotos), informou que não há lançamento de esgoto formal na região, e que Botafogo, Flamengo e áreas adjacentes são conectados ao sistema que integra o Emissário Submarino de Ipanema.

Biólogo denuncia despejo de esgoto na Baía de GuanabaraMário Moscatelli

"O que existe é a comporta do rio Bercó, que é acionada pela Prefeitura (Rio Águas), que abre e fecha de acordo com o clima. Em tempo seco o sistema é direcionado para o emissário e em dias de chuva a comporta é aberta, assim como em cidades do mundo todo", explicou a Cedae em nota.

Ainda segundo a Cedae, "se houver lançamento de esgoto em tempo seco, é oriundo de ligações clandestinas mas fica retido na comporta e é encaminhado para o emissário". E que caso a comporta seja aberta em tempo seco, a responsabilidade é da Rio-Águas.

'Só mudam o tamanho do cocô'%2C desabafou biológoMário Moscatelli

"Eles estão mentindo. Não existe outra palavra em português que defina. O tempo estava seco, a comporta estava aberta e aquilo não é esgoto clandestino, a não ser que todo o bairro de Botafogo tenha esgoto clandestino. É mentira. E eu tenho imagens que mostram", disse o biólogo.

A Rio-Águas (Fundação Instituto das Águas do Município do Rio de Janeiro), por sua vez, informou que a responsabilidade é da Cedae . Indignado, Moscatelli cobrou solução para o problema. "Eu não sei mais o que fazer. Sendo a Cedae, parece que pode tudo. O mal compensa. A Cedae é a dona do cocô. A Rio-Águas é a dona da rede. Eles que se virem. Eu sei que eu pago meus impostos para ter a água limpa. Mas daqui a pouco eles vão dizer que é culpa do El Niño", disse Moscatelli.


Últimas de Rio De Janeiro