Uber pressiona prefeito para vetar projeto de lei que proíbe o transporte

Texto que veta o transporte por meio do aplicativo já foi aprovado na Câmara

Por O Dia

Rio - No dia em que 250 taxistas participaram de uma audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) para discutir sobre a Uber, a empresa lançou uma campanha para pressionar o prefeito Eduardo Paes a liberar o serviço na cidade.

Foi incluído no aplicativo, nesta quarta-feira, o comando #VETAPAES, que, ao ser selecionado pelo usuário, envia e-mails ao governante pedindo veto do prefeito ao projeto de lei aprovado na Câmara Municipal, que proíbe o o transporte.

“A Uber pede que os cidadãos digam ao prefeito Eduardo Paes que querem o direito de escolher como se movimentam pela sua cidade”, comunicou a

Em São Paulo%2C taxistas pararam o trânsito ontem%2C e a Câmara também aprovou a proibição do aplicativoReuters

Convocada pelo deputado Dionísio Lins (PP), a audiência pública contou com a presença do secretário estadual de Transportes, Carlos Osorio, de órgãos de trânsito estaduais, do Ministério Público, da OAB e da Uber.

O secretário municipal de Transportes, Rafael Picciani, e o prefeito Eduardo Paes, responsáveis pela regulação dos serviços de passageiros no município, foram convidados. Devido a outros compromissos, eles não compareceram. A prefeitura não enviou nenhum representante. “De qualquer forma, a Prefeitura do Rio já se posicionou de maneira clara sobre o tema”, informou a SMTR.

Em São Paulo, milhares de taxistas se manifestaram ontem em São Paulo durante a última votação do projeto de lei para proibir o Uber na capital. No início da noite, a proibição foi aprovada em segunda votação. Agora, no Rio e em São Paulo, a proibição aguarda as sanções do prefeitos.

Últimas de Rio De Janeiro