Em dois dias, três mortos no Juramento

Os moradores da região têm vivido dias de terror com uma guerra entre facções criminosas rivais

Por O Dia

Rio - Um dia após causarem a morte de duas pessoas, os tiroteios voltaram a ocorrer no Morro do Juramento, em Vicente de Carvalho, na Zona Norte, deixando mais um morto na madrugada de ontem. De acordo com os policiais do 41º BPM (Irajá), os agentes chegaram na comunidade, por volta das 2h, e foram recebidos a tiros pelos traficantes do local.

A polícia informou que, após o confronto, a equipe encontrou o suspeito, ainda não identificado, caído no chão, segurando uma pistola e vestindo uma touca ninja e um colete a prova de balas. Ele chegou a ser socorrido e levado ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, mas não resistiu. De acordo com a PM, os agentes reforçaram a segurança no local por todo este fim de semana.

Os moradores do Morro do Juramento e da região têm vivido dias de terror com uma guerra entre facções criminosas rivais. Traficantes do Comando Vermelho estariam tentando retomar o controle da venda de drogas no local, dominado agora pela facção Amigo dos Amigos.

Ainda na quinta-feira, um intenso tiroteio deixou a adolescente Miriam Martins dos Santos Miguel, de 14 anos, morta. Além dela, o corpo de Samuel dos Santos, de 50 anos, foi encontrado com marcas de tiros dentro de uma kombi. Ele seria motorista do veículo. Outro adolescente teria sido ferido e socorrido na Unidade de pronto Atendimento (UPA) de Irajá.

Miriam foi enterrada na manhã de ontem, no Cemitério Mauá, em Magé. A mãe da menina, a empregada doméstica Michele da Conceição Gomes Martins, de 30 anos, passou mal durante a cerimônia e não pode acompanhar o sepultamento até o fim. Michele contou que Mirian havia fugido de casa há duas semanas. Na última quinta-feira, Michele disse ter recebido uma foto de sua filha pelo WhatsApp em que a jovem aparecia ao lado de um rapaz segurando um fuzil 762. Segundo a mãe, no texto, a menina avisava que estava morando no Juramento com um rapaz e que estava muito feliz.

Últimas de Rio De Janeiro