Quatro pessoas ficam feridas em tiroteio no Centro de Volta Redonda

Bando tentou levar malote no estacionamento do Santander

Por O Dia

Rio - Policiais do 28º BPM (Volta Redonda), no Sul Fluminense, fazem cerco às principais saídas da cidade neste momento, com o objetivo de prender bandidos que tentaram levar um malote dentro do estacionamento do Banco Santander, no Centro da cidade, no início desta tarde.

Houve intenso tiroteio e cinco homens ficaram feridos – entre eles, um policial militar e um suposto bandido -, durante confronto, entre PMs e seis integrantes de uma quadrilha especializada em assaltar bancos.

Os assaltantes, segundo testemunhas, tentaram levar o malote de um cliente do Santander, localizada na Avenida Amaral Peixoto, uma das mais movimentadas do Centro de Volta Redonda, no Sul Fluminense. O tiroteio, segundo informações repassadas ao site Foco Regional, ocorreu na Rua Gustavo Lira, nos fundos da agência, onde fica o estacionamento do banco. O malote foi avaliado em, aproximidamente, R$ 200 mil.

Quatro pessoas ficam feridas em tiroteio no Centro de Volta RedondaWhatsApp O DIA (98762-8248)

Dois policiais que estavam de folga, teriam percebido a ação dos ladrões e reagiram. Os PMs disseram que haviam pego uma carona com o motorista da Sul Fluminense, e iam para uma academia de ginástica.

Entre os feridos estão um policial militar, atingido de raspão, e um homem identificado apenas como Ramon Farias de Souza, 29 anos, o “Nariz”, que seria membro do bando que teria tentado assaltar o funcionário administrativo da Viação Sul Fluminense. Ramon foi alvejado numa das mãos. 

Ramon já teve passagem pela polícia, em 2008, por roubo de carro. Depois de medicado no Hospital São João Batista, no final da tarde, ele foi levado para a 93ª DP (Volta Redonda) e apresentado ao delegado Eliezer Lourenço. No momento da prisão, populares aplaudiram a ação da PM.

Ramon deu a entender em seu depoimento que o assalto foi premeditado e que ele sabia, inclusive, o horário que o malote iria chegar.Outros dois assaltantes já foram identificados, como “Deivinho” e “Pedrinho”. 

O funcionário da empresa de ônibus foi atingido numa das pernas, e um outro homem que o acompanhava, foi ferido nas nádegas. Ambos foram encaminhados para o Hospital São João Batista.  

Ramon tentou se esconder num hotel ao lado da agência do Santander, foi preso no local. A arma que ele usava foi apreendida. Contra ele havia mandado de prisão num processo por homicídio. O PM baleado foi atendido, sem gravidade, no Cais do Aterrado. O bando usava um Celta branco, que foi abandonado no bairro São João, onde os bandidos roubaram um carro para prosseguir na fuga. Os demais assaltantes roubaram um carro nas proximidades do banco.

A troca de tiros levou pânico às pessoas que estavam passando a pé ou de carro pela Rua Gustavo Lira, uma das mais movimentadas do Centro do município. Desesperados, alguns motoristas trafegaram pela contra mão para fugir de balas perdidas. Um Fusca, uma van e um Honda Civic tiveram lateria e vidro atingidos no tiroteio.

“Eu estava dentro da agência. Só ouvimos o intenso tiroteio, Houve gritaria. Na verdade, tudo ocorreu de fora do banco, no estacionamento e na rua”, contou uma manicure, ressaltando que as pessoas se jogaram ao chão, com medo de serem alvos de tiros. “Foi muito, muito tiro”, contou Maria das Graças Silva, que estava num ponto de ônibus que fica perto da área destinada ao estacionamento do banco.

A dentista Criseide Domingues, de 47 anos, que foi rendida por um dos bandidos – um homem branco, magro e alto – durante a fuga, também prestou depoimento. Ela estava num Corsa.




Últimas de Rio De Janeiro