PROJETOS POLÊMICOS SÓ EM 2018

Por O Dia

Para tentar destrancar a pauta na Câmara Municipal do Rio, entupida por causa da grande quantidade de propostas que precisam ser votadas ainda este ano na Casa, o líder do governo Crivella, vereador Paulo Messina (Pros), retirou seis dos 18 projetos apresentados pelo Executivo na semana passada. A decisão foi tomada ontem, após a reunião conjunta das comissões, que postergou os textos mais polêmicos para o ano que vem. Se não bastasse, ontem o governo publicou mais dez projetos e gerou mais reclamações. Ficaram para 2018, entre outros, o que altera o código de obras do Município do Rio; o que autoriza o estabelecimento de uma Parceria Público-Privada para a Rioluz e a Lei do Uso do Solo.

Cobrança de inativos

O Executivo também adiou para 2018 o envio do projeto de lei que implementa a cobrança previdenciária de inativos (que ganham acima de R$ 5.531,31).

Mas até dia 31...

Em contrapartida, os vereadores deverão dar parecer para alguns, como o projeto que altera a Contribuição para Custeio do Serviço de Iluminação Pública (Cosip), por exemplo. Na proposta, a Cosip será progressiva, e 97% dos consumidores vão pagar menos. Mas grandes empresas terão aumento de até 400%.Também devem ser votados a Taxa de Inspeção Sanitária e a taxa que cria o licenciamento ambiental.

Em Orlando

Enquanto os vereadores do Rio correm contra o tempo e quebram a cabeça para votar projetos importantes para a prefeitura e que vão mexer no bolso dos contribuintes, o prefeito Marcelo Crivella decidiu tirar uns dias de descanso e embarcou no domingo com a mãe e a mulher para passar o Natal com a filha, que mora em Orlando, na Flórida. Ele volta dia 27.

Vídeo

Antes de embarcar, o prefeito gravou um vídeo ao lado da mãe e do presidente da Comlurb, Rubens Teixeira, que por sua vez afirma que a prefeitura vai pagar a metade do 14º salário e a cesta 'natalina' até dia 31 de dezembro. A segunda metade será paga até 20 de fevereiro.

Casa nova

A ministra dos Direitos Humanos, Luislinda Valois, que entregou a carta de desfiliação do PSDB na semana passada, já está de casa nova. Ontem, ela se filiou ao PMDB, do presidente Michel Temer. O convite foi feito pelo PMDB Afrobrasileiro, o Movimento Social Negro do partido. Luislinda é a que pediu, em novembro, para acumular os salários de ministra e desembargadora aposentada, alegando "trabalho escravo".

Lançamento

Jackson Vasconcelos autografa 'Que raios de eleição é essa', hoje, a partir das 18h, na Livraria Cultura da Rua Senador Dantas, no Centro.

Votação importante

Hoje (e quinta-feira) a Alerj vai votar a PEC 47, que garante a autonomia administrativa e financeira e o pagamento às universidades estaduais por duodécimos. Servidores das universidades estaduais prometem fazer pressão no plenário para forçar a aprovação do projeto.

Recapeamento

A Secretaria Municipal de Conservação e Meio Ambiente informou que está previsto um empréstimo de R$ 115 milhões para o programa de recapeamento para 2018. Em novembro, quando assumiu a pasta, o secretário Jorge Felipe Neto reativou as usinas de asfalto.

Comentários