O primeiro JAC automático do Brasil

Transmissão CVT funciona bem para o trânsito urbano. Preço alto é principal ponto negativo do SUV compacto da montadora chinesa

Por O Dia

São Paulo - Aposta da JAC motors para alavancar suas vendas e tirar o pé da crise que o mercado de automóveis no Brasil enfrenta será depositada na nova versão do T5, que vem equipada com câmbio CVT. O modelo será o primeiro carro automático da marca chinesa no país. Com preço promocional de R$ 70 mil, o SUV virá para disputar com os já estabelecidos Kicks e HR-V.

Modelo é o primeiro da montadora a sair de fábrica com a transmissão CVTLucas Cardoso / Agência O DIA

Na motorização, o T5 foi equipado com o mesmo 1.5 16V Flex da versão manual, que rende 125/127 cv de potência e 15,4/15,7 kgfm de torque (gasolina/etanol). A nova transmissão variável CVT é capaz de simular seis marchas no modo manual. Também há o modo D, o automático tradicional e o modo S, que é uma opção mais esportiva. Um adicional é o modo inverno, que faz o motor dar a partida com giro mais baixo, evitando assim que as rodas patinem em terrenos com baixa aderência.

O interior do SUV é bonito e de bom gosto. As costuras vermelhas no couro dos bancos e volante deram um toque diferenciado ao modelo. O pacote multimídia conta com uma tela de 8 polegadas, maior em todos os carros da categoria. O painel de instrumentos tem linhas que lembram os modelos da Hyundai. A conectividade com smartphones é fácil e prática.

Confortável, o modelo acomoda facilmente cinco pessoas e ainda conta com espaço suficiente na mala que, de acordo com a JAC, tem 600 litros. O Cruise Control, ou piloto altomático, também é uma das novidades do modelo CVT.

TEST DRIVE

Transmissão automática funciona bem em todas as funçõesLucas Cardoso / Agência O DIA

Dirigimos o modelo por um longo trajeto bate e volta de São Paulo até Campinas. Guiar pelo percurso de aproximadamente 200 quilômetros nos possibilitou testar o T5 em trechos com diferentes exigências. Dentro da cidade, com muitos sinais e trânsito moderado, o T5 se mostrou um ótimo carro. Fácil de guiar, com respostas rápidas na direção e acelerador.

Na estrada, o SUV teve um desempenho justo. Sem potencia de sobra, mas dando conta do recado. Um ponto negativo é que, nos momentos em que o motor é exigido, o nível de ruído no interior do carro é um pouco maior do que o aceitável. Mas nada que atrapalhe a experiência ao volante. Com o modelo automático, a montadora deve alçar voos ainda maiores. O segmento exigia isso e a JAC o fez.

Reportagem do estagiário Lucas Cardoso

Veja o vídeo: 

Últimas de Automania