Propina define apoios partidários, diz Rodrigo Janot

Coalizões políticas passaram a ser definidas a partir do pagamento de propina desviada da Petrobras

Por O Dia

Brasília - Manifestação enviada ao Supremo Tribunal Federal (STF) pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, aponta que as investigações da Lava Jato demonstram que as coalizões políticas passaram a ser definidas a partir do pagamento de propina desviada da Petrobras e não mais por afinidade partidária.

No documento, Janot defende ainda os acordos de delação premiada, que permitiram ao Ministério Público Federal e à Polícia Federal avançarem nas investigações do esquema de corrupção da estatal.

Janot não aponta a qual coalizão política se refere. No STF, 24 deputados e 14 senadores são investigados, incluindo os presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Eduardo Cunha.

Últimas de Brasil