Monique Alfradique vive sua primeira protagonista em série do Multishow

Atriz será Ilde em 'A Secretária do Presidente', que estreia na terça-feira

Por O Dia

Rio - Monique Alfradique achou que precisava dar uma guinada na carreira depois de personagens fortes como uma mãe que doou óvulos e lutava pela guarda da criança gerada por outra mulher (‘Fina Estampa’, Globo) e uma estudante que passou a se prostituir para sobreviver (‘A Segunda Vez’, Multishow). “Depois da garota de programa, acabei ficando mais introspectiva, absorvo o trabalho, e queria personagens mais leves. O humor era um caminho que queria trilhar, comecei a fazer essa curva mais forte. Fiz ‘#PartiuShopping’, ‘A Regra do Jogo’. Não gosto da zona de conforto”, frisa ela, que estreia amanhã, às 23h15, como Ilde, a protagonista de ‘A Secretária do Presidente’, série de política com humor do Multishow.

Atriz gravou em Brasília Divulgação

Primeira protagonista 

Aos 30 anos, Monique viverá pela primeira vez a personagem principal em uma produção televisiva. “Acho que tudo vem no momento certo. Com a minha idade, se amadurece, não tem jeito. Hoje em dia, minhas escolhas são mais claras, não me deixo colocar em situação que não esteja confortável. Sou mais simples, sei dizer não”, salienta.

Rotina puxada 

A atriz conta que já imaginava que a rotina de trabalho seria bem puxada. “Até porque protagonista leva a trama e está na maioria das histórias. Por quase três meses, o elenco e produção se tornaram a minha família, todo dia das cinco da manhã até cinco da tarde. No meu descanso aproveitava para estudar as cenas. O protagonismo não é fácil, assim como todo papel, exige disciplina e dedicação”, frisa a atriz, que escureceu os fios para a personagem. “Foi uma dica da diretora Julia Jordão, e concordei porque tinha a ver com a Ilde”, completa.


A trama

A série de Emilio Boechat conta a história de Ilde (Monique), uma jovem que foge da fictícia cidade no interior do Rio de Janeiro para Brasília a contragosto da mãe, Mirtes (Leona Cavalli), para realizar o sonho de ser a secretária do residente da República. “É um desejo como outro qualquer, como ser médica ou dentista. A Ilde representa os brasileiros que querem um país melhor, menos corrupto, e ela acredita que o cargo de secretária é o mais alto que pode conseguir”, salienta.

Nessa busca pelo sonho, Ilde reencontra Ênio (Gabriel Louchard), amigo de infância, que nutre uma paixão pela moça e vira um protetor dela. Além dele, a secretária Guiomar (Cris Nicolotti) é outra figura que fará tudo para ajudar Ilde a virar secretária. E o destino da moça cruzará com o arrogante e sedutor deputado Felipe (Marcelo Laham) e a interesseira Madame Clecí (Patricya Travassos), entre outros.

Ilde (Monique Alfrafique) com o deputado Felipe (Marcelo Laham). Divulgação

Com o passar do tempo, a mãe de Ilde vai atrás dela e reencontra personagens que fizeram parte do seu passado, que ela tentava esconder. A partir desse momento, Ilde começa a questionar seu passado e também seu futuro. “Ela vai se tornar mais mulher porque tem uns impasses que farão com que ela amadureça e ainda sofra decepções com quem ela depositava confiança”, observa.

Assédio sexual

Uma das curiosidades da série é que a figura do presidente da República não aparecerá. “E ela nem chega nesse cargo. Brasília é pano de fundo para acompanhar a história dessa mulher, que chega inocente e vai se transformando até passar por assédio sexual”, antecipa Alfradique. Apesar de não querer entrar em detalhes sobre qual é o abuso sofrido pela personagem, Monique conta que foi tudo muito tranquilo. “As sequências do assédio nem são tão ousadas e, além disso, a diretora é maravilhosa e trabalhou com sutileza em tudo que filmou”, vibra.

Alfradique conta que a segunda temporada da produção ainda não está garantida, mas que seria possível no que depender da expectativa de todos os envolvidos. “Foi uma equipe unida em todas as etapas. Vamos ver a resposta do público. Mas se tiver uma outra edição será muito bem-vinda”, torce.

Últimas de Diversão