Firjan cria Conselho Empresarial de Defesa e Segurança

Secretária do Ministério da Defesa promete lutar pela destinação de 2% do PIB para o setor

Por O Dia

Rio - Em encontro realizado nesta quinta-feira na Federação das Indústrias do Rio de Janeiro, a nova secretária de Produtos de Defesa (Seprod), do Ministério da Defesa, Perpétua Almeida, prometeu aos cerca de 100 empresários presentes na reunião lutar para que o Governo Federal passe a destinar 2% do PIB do país à área de defesa e segurança - em 2014 esse percentual foi de 1,45% do PIB, segundo dados do SIPRI Military Expenditure Database. O aumento percentual representaria um ganho para o setor da ordem de R$ 33 bilhões.

"O papel da Seprod é ser fomentadora da indústria nacional", comentou Perpétua, que se mostrou motivada com a declaração do presidente do Conselho de Defesa e Segurança da Firjan, Carlos Erane Aguiar, de que "a indústria de defesa está vivendo um sopro de otimismo".      

Além do aumento na participação do PIB, outra expectativa da indústria do setor para driblar a crise econômica se concentra na PEC 24/2012, que tramita no Senado e trata da criação do Fundo de Desenvolvimento da Segurança Pública. No caso, as receitas do fundo viriam da destinação de tributos existentes como IPI e ICMS da indústria de armamento e material bélico, ISS da indústria de segurança privada, IOF de instituições financeiras, 50% de valores apurados em leilões judiciais de bens e mercadorias de origem ilícita oriundas de crime em geral, entre outras receitas a serem definidas em regulamentação. A proposta define que os recursos do fundo destinam-se ao aparelhamento, remuneração, capacitação e integração dos órgãos de segurança dos estados.

Últimas de Economia