Bancários decidem manter paralisação

Segundo sindicato, federação não apresentou nova proposta

Por O Dia

Rio - O impasse entre os bancários e a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) para a greve da categoria ainda não teve fim. De acordo com Adriana Nalesso, presidente do Sindicato dos Bancários do Rio, a federação não apresentou nova proposta na reunião desta terça-feira, o que fez com que a paralisação fosse mantida.

“Seguimos com a greve. Amanhã vamos nos reunir novamente em São Paulo, as 15h, para retomar negociação”, conta. De um lado, os bancários, que exigem reposição da inflação de 9,57% e mais 5% de aumento real, valorização do piso salarial — no valor do salário mínimo do Dieese (R$3.940,24), participação nos lucros, entre outras demandas. Do outro, a Fenaban mantém a proposta de reajuste de 7% nos salários e benefícios e abono de R$ 3,3 mil.

A greve dos bancários começou no dia 6. Já são 23 dias de paralisação, que mantém fechada cerca de 13.449 agências e 36 centros administrativos. O número representa 57,5% agências de todo o país, de acordo com a Contraf. 

Últimas de Economia