Legislativo discute hoje piso regional

Projeto prevê reajuste de 7,53% para mais de dois mil trabalhadores do setor privado

Por O Dia

Rio - A Alerj começa a discutir hoje o projeto de lei que reajusta o piso regional enviado pelo Executivo na semana passada. O texto propõe aumento de 7,53% para mais de dois milhões de trabalhadores da iniciativa privada do estado. A previsão é de que a proposta só seja votada a partir de quinta-feira. Amanhã devem ser analisados os vetos e, na quinta, o projeto deve receber emendas.

De acordo com o governo, o percentual aplicado está acima do índice da inflação acumulada no ano de 2016, de 6,29%. Em 2016, o reajuste foi de 10,37%.  Ao todo, há seis faixas salariais previstas no texto. Com a correção, o salário mínimo das empregadas domésticas vai subir de R$1.052,34 para R$1.131,58 este ano.

Já os garçons, que estão na faixa 2, vão receber R$ 1.173,28; e porteiros de edifícios e condomínios (faixa 3) ganharão R$ 1.256,70.

Presidente da Comissão de Trabalho da Alerj, Paulo Ramos (Psol) acredita que o texto só seja votado semana que vem. O deputado acrescenta que tem trabalhado para alterar o texto original. “Apresentarei emendas para colocar professores 40 horas para uma faixa acima, por exemplo”, disse. 

Últimas de Economia