Jogador é condenado a seis anos e meio de prisão por abuso sexual contra mulher

Lateral, 23 anos, poderá aguardar o resultado dos recursos em liberdade

Por O Dia

Argentina - O lateral argentino, Alexis Zárate, de 23 anos, que defende o Temperley, foi condenado a seis anos e meio de prisão por abuso sexual. Com passagens por seleções de base do país e considerado um candidato a chegar ao time principal em breve, o jogador não será preso por enquanto, já que recorreu às instâncias superiores e poderá aguardar o resultado dos recursos em liberdade.

Zárate foi condenado a seis anos e meio de prisãoDivulgação

O crime teria acontecido em 2013, quando Giuliana Peralta, atualmente com 22 anos, namorava Martín Benítez, que jogava ao lado do condenado no Independiente, ex-clube de Zárate. Eles teriam saído com o defensor e depois todos dormiram na casa do acusado.

Nesta casa, a jovem teria tido relação sexual com o namorado e adormecido na sequência. Ela acordou quando percebeu que estava sendo estuprada. "Ela conta que resistiu a Zárate e que começou a gritar para que Benítez acordasse, mas que ele parecia seguir dormindo", disse Raquel Hermida, advogada da suposta vítima, antes do julgamento.

Durante o julgamento, Gonzalo Falco, advogado do suposto abusador, defendeu a tese que o namorado à época da vítima não ouviu nada, porque houve consentimento da relação por parte de Giuliana. O defensor do jogador argentino disse ainda que não existia qualquer prova que comprovasse o abuso sexual e que a sentença estava baseada em um depoimento sem credibilidade.

Últimas de Esporte