Comentarista vê Flamengo como um time 'amarelão' e incapaz de virar jogos

Mauro atribuiu a dificuldade do Rubro-Negro em marcar um gol como o motivo principal das eliminações nas competições que disputou neste ano

Por O Dia

Rio - Conhecido por externar opiniões fortes, Mauro Cezar Pereira fez duras críticas ao Flamengo, durante a mesa redonda do programa 'Linha de Passe', da 'ESPN'. Segundo o comentarista, o Rubro-Negro pode ser considerado um time frágil psicologicamente, incapaz de virar qualquer jogo e que tem dificuldades em transformar em gol oportunidades criadas.

Mauro Cezar Pereira fez duras críticas à equipe do FlamengoReprodução Internet

"É um time fraco também psicologicamente. O Santos foi eliminado da Copa Libertadores em casa pelo Barcelona de Guayaquil e rapidamente reagiu, derrotando a equipe do Atlético-PR e na semana seguinte bateu o Palmeiras. O Flamengo mostra, inclusive, fragilidade psicológica. E o timing para certas coisas é espetacular, essa camisa amarela hoje, para um time que deixa uma imagem de amarelão. Não é possível que ninguém perceba isso, é uma piada pronta, pronta, pronta, que marketing é esse?", criticou Mauro Cezar.

"O Flamengo tem um coordenador de psicologia, que é o Fernando Gonçalves. Por que, Fernando Gonçalves, o time é tão frágil, psicologicamente, time que não vira jogo nenhum?", cobrou. "Nove finalizações, nenhuma no alvo. É o ‘time arame liso’, como diz o nosso amigo André Rocha, porque não machuca ninguém, cerca, cerca, cerca, você pode esbarrar à vontade que não vai acontecer nada", atacou mais uma vez a equipe do técnico Reinaldo Rueda.

Durante sua análise, Mauro atribuiu a dificuldade do Flamengo em marcar um gol como o motivo principal das eliminações nas competições que disputou neste ano.

"O Flamengo foi eliminado da Libertadores, senhoras e senhores, porque faltou um gol em qualquer um dos três jogos fora. Perdeu para o Atlético no Paraná por 2 a 1. Se empatasse, estaria classificado. Perdeu no Chile para a Universidad Católica. Se fizesse um gol e empatasse 1 a 1, estaria classificado. Perdeu para o San Lorenzo na Argentina, 2 a 1. Empatasse o jogo, fizesse o segundo gol e teria se classificado, porque faltou um ponto. Então faltou um gol para se classificar", afirmou.

"Também faltou um gol pra o Flamengo avançar na Primeira Liga, contra o Paraná, que é da Segunda Divisão. E também faltou um gol contra o Cruzeiro para ter a vantagem e o título, sem pênaltis. Por que isso? Porque é um time que não consegue reagir, que tem dificuldade em transformar chances criadas em gol. Isso um problema desde os tempos do Zé Ricardo", completou o comentarista.