Ex-jogador da Seleção é suspeito de envolvimento em fraude de loteria

Esquema consistia na validação de bilhetes falsos por gerentes da Caixa, que repassavam o prêmio para os 'contratantes'

Por O Dia

Rio - A Polícia Federal (PF) iniciou na manhã desta quinta-feira uma operação contra uma quadrilha especializada em fraudar pagamentos de loterias da Caixa Econômica Federal, informou a corporação. Entre os envolvidos no esquema estão um ex-jogador da Seleção Brasileira e um doleiro.

No total, na Operação Desventura, são cumpridos 54 mandados judiciais são cumpridos em Goiás, Bahia, São Paulo, Sergipe, Paraná e Distrito Federal. Foram efetuadas cinco prisões preventivas, oito temporárias, 22 conduções coercitivas e 19 buscas.

De acordo com investigações, correntistas com grande movimentação financeira recrutavam gerentes da instituição. O esquema consistia na validação de bilhetes falsos por gerentes da Caixa, que repassavam o prêmio para os "contratantes" por meio de suas senhas.

O esquema desviava milhões de reais de bilhetes premiados não sacados, dinheiro que deveria ser destinado ao Fies (Fundo de Financiamento Estudantil). Em 2014, ganhadores da loteria deixaram de resgatar 270,5 milhões em prêmios da Mega-Sena, Loteca, Lotofácil, Lotogol, Quina, Lotomania, Dupla-sena e Timemania.

Segundo a PF, um integrante da quadrilha foi preso quando tentava negociar o saque de um bilhete de loteria no valor de R$ 3 milhões com um gerente. Alguns dias depois de ser liberado, o homem foi executado. A polícia ainda investiga o caso.

Os envolvidos no esquema vão responder por organização criminosa, estelionato qualificado, tráfico de influência, corrupção ativa, falsificação de documento público e evasão de divisas. A investigação contou com o apoio do Setor de Segurança Bancária Nacional da Caixa.

Últimas de _legado_Brasil