Diário de ‘escrava sexual’ revela que Andrew era ‘fixado’ nos pés dela

Príncipe, filho da rainha Elizabeth II, era rude após se satisfazer sexualmente

Por O Dia

Virginia foi prostituta aos 17 anosReprodução

Inglaterra - A britânica Virginia Roberts, 30 anos, que diz ter sido, aos 17, ‘escrava sexual’ do príncipe Andrew, escreveu um diário de 24 páginas, que vazou para sites de fofocas nesta quinta-feira. Ela revelou que o filho da rainha Elizabeth II tinha fixação nos pés da jovem e que era rude após se satisfazer sexualmente, o que a traumatizou.

A mulher acusa formalmente o bilionário Jeffrey Epstein de comandar esquema de prostituição. Nos escritos, ela afirma que ele pagou 200 dólares pela primeira relação que tiveram, em 1999. Ela admitiu que não tinha coragem de deixar Epstein porque o empresário a tornara dependente financeiramente dele. “Eu tomava banho e me arranhava, contemplando a situação em que eu tinha me envolvido. Queria fingir para mim mesma que era apenas um pesadelo”, diz um trecho.

No primeiro encontro sexual com Andrew, ele a teria levado para uma casa e começado a lamber seus pés, dizendo que os amava e que “eram irresistíveis”. “Tudo durou pouco tempo. Quando ele atingiu o clímax, deixou de ser o homem atencioso que conheci horas antes. Botou a roupa rápido, se despediu e saiu do meu quarto enquanto seu motorista continuava esperando por ele do lado de fora”, revela. Por um dos programas com o nobre, ela teria recebido 10 mil libras. O Palácio de Buckingham nega o envolvimento de Andrew nas acusações.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência