Turcos suspeitos de ligação com o Estado Islâmico são detidos em Berlim

A prisão aconteceu durante uma operação na qual 250 policiais fizeram batidas em 11 imóveis

Por O Dia

Alemanha - A polícia alemã prendeu em Berlim dois cidadãos turcos, supostamente ligados à organização terrorista Estado Islâmico (EI), que são suspeitos de terem cometido um atentado na Síria, informou nesta sexta-feira uma fonte policial. A polícia relatou, no entanto, que não há indícios de que os dois detidos estivessem planejando um atentado na Alemanha.

Unidades especiais da polícia alemã estão na frente de um prédio no distrito de Wedding%2C em BerlimReuters

Os dois detidos têm 41 e 43 anos e há outras três pessoas de seu círculo social que também estão sendo investigadas. A prisão aconteceu durante uma operação na qual 250 policiais fizeram batidas em 11 imóveis, a maioria deles nos bairros de Moabit e Wedding, que contam grande percentual de muçulmanos.

Um dos detidos foi identificado como Ismet D. e é acusado de liderar um grupo de islamitas no distrito berlinense de Tiergarten. O grupo seria formado, em sua maioria, por turcos e cidadãos russos procedentes da Chechênia.

Ismet D., que se autoproclamou como emir, teria oferecido aulas de religião para o grupo, com o objetivo de radicalizar seus membros e prepará-los para a "guerra santa contra os infiéis" na Síria. Ele e o outro suspeito detido, identificado como Emin F., são acusados de terem oferecido apoio financeiro e logístico para enviar membros do grupo para a Síria.

Polícia prende 12 suspeitos de envolvimento em ataques em Paris

Pelo menos 13 pessoas são detidas em operação antiterrorista na Bélgica

Esta prisão acontece apenas um dia depois que a polícia da Bélgica abateu, perto da fronteira com a Alemanha, dois supostos jihadistas e prendeu um terceiro. As autoridades belgas garantiram que os três representavam perigo concreto de terrorismo.

A polícia alemã também fez outra detenção na noite desta quinta-feira, em Wolfsburg, no Norte do país, de um suposto membro do Estado Islâmico (EI). O homem, um alemão de origem tunisiana, teria recebido treinamento militar na Síria entre maio e agosto de 2014.

Últimas de _legado_Mundo e Ciência