Civil anuncia que está monitorando atos de vandalismo em manifestações

Integrantes do Black Bloc estão sendo investigados

Por O Dia

Rio - A Polícia Civil anunciou, nesta sexta-feira, que está monitorando atos de vandalismo durante as manifestações na cidade, principalmente integrantes do Black Bloc.

Desde o dia 10 de junho, 53 pessoas já foram presas em flagrante por crimes como furto qualificado, formação de quadrilha e porte de explosivos, sendo 29 liberadas mediante pagamento de fiança. Vinte e cinco menores também foram apreendidos. Agentes da Coordenadoria de Informações e Inteligência Policiais (Cinpol) têm acompanhado os protestos nas ruas, registrando imagens e colhendo informações que ajudem nas investigações.

Homem é detido por não portar documentosAgência O Dia

Além das prisões em flagrantes, investigações da 5ª DP (Mem de Sá) identificaram em redes sociais e durante os protestos seis pessoas. O grupo foi indiciado por incitação e apologia ao crime, delitos de competência do Juizado Especial Criminal (Jecrim). Todos prestaram depoimento e foram liberados.

Desde o dia 19 de junho, a Polícia Civil pediu à Justiça a prisão temporária de oito pessoas envolvidas em atos de violência, mas apenas um foi concedido. Arthur dos Anjos Nunes foi indiciado e teve a prisão decretada por formação de quadrilha e dano ao patrimônio. Ele é considerado foragido.

Durante o protesto desta quinta-feira, no Centro, três pessoas foram presas em flagrante pelos crimes de formação de quadrilha, lesão corporal, desobediência e corrupção de menores. O grupo jogou pedras em policiais militares, ônibus e lojas na Avenida Chile. À tarde, a Justiça concedeu liberdade provisória ao grupo, que vai responder aos crimes em liberdade.

Últimas de Rio De Janeiro